29 de ago de 2011

Quem foi Chico Xavier?

Francisco Cândido Xavier é considerado um dos maiores médiuns da história, dedicando-se particularmente à psicografia. Ele nasceu em Pedro Leopoldo, no estado de Minas Gerais, a 2 de abril de 1910. Foi o mais famoso difusor do Espiritismo em nosso país, pois lançou mais de quatrocentos livros sobre a Doutrina, psicografando uma vasta gama de espíritos, principalmente as obras de André Luiz e Emmanuel.
Sua mediunidade se manifestou já a partir dos quatro anos de idade, quando esclareceu para o pai questões científicas, ao ouvi-lo conversar com uma mulher grávida. Aos cinco anos ele interagia com sua mãe, Maria João de Deus, já no plano espiritual. Chico Xavier via – clarividência – e ouvia – clariaudiência – seres do mundo espiritual, e com eles dialogava. Ainda criança, tinha o hábito de mostrar suas psicografias para uma professora, que as repassava para amigos, os quais eram unânimes em afirmar que elas eram reproduções dos escritos de determinados autores ou eram realmente transmitidas por eles de alguma maneira.

Sua infância foi sofrida porque, órfão, foi criado pela madrinha, que o tratava muito mal, chegando a agredi-lo com uma garfada na barriga. Ao completar sete anos ele finalmente voltou a residir com o pai, João Cândido Xavier, já que este se casara novamente. Filho de família pobre, ele estudava em uma escola pública e trabalhava, dormindo apenas sete horas por noite. Formado na crença católica, Chico ingressou nos círculos espíritas após uma experiência com um processo obsessivo sofrido pela própria irmã. A partir de então, ele torna-se estudioso da Doutrina Espírita e inicia o desenvolvimento de seus dons mediúnicos.

A partir de 1933, ele assumiu a humilde tarefa de funcionário público na Fazenda Modelo do Ministério da Agricultura, na sua cidade natal. Aí ele trabalhou até o final da década de cinqüenta, quando teve que se aposentar por invalidez, pois era portador de uma enfermidade incurável nos olhos. Ele se transfere então para Uberaba, com o objetivo de melhor se tratar, onde passou a viver de sua parca aposentadoria.

Chico Xavier, que psicografou quatrocentos e doze livros, não se considerava o criador de nenhum deles, pois afirmava apenas transferir para o papel o que os espíritos lhe transmitiam. Ele nunca teve lucros com estas publicações, pois os direitos autorais eram sempre doados para casas espíritas e instituições assistenciais, desde o princípio. Sua primeira produção foi a obra Parnaso de Além-Túmulo, lançado em 1932, uma compilação de 256 poemas conferidos a famosos poetas já desencarnados, entre eles Antero de Quental, Guerra Junqueiro, Olavo Bilac, Augusto dos Anjos, entre outros. O livro que teve maior número de exemplares foi Nosso Lar, elaborado em parceria com o espírito André Luiz.

Durante muito tempo ele psicografou em parceria com o médico mineiro Waldo Vieira, aliança que gerou dezessete obras. Ele chegou a transmitir a mensagem de um espírito supostamente assassinado, Maurício Henriques, que elaborou através do médium uma carta inocentando seu amigo José Divino Nunes, acusado do crime. O juiz encarregado do caso acatou esta psicografia como uma prova concreta, entre outras entregues pela defesa, e comprovou-se assim que tudo não passara de um acidente.

Chico Xavier, renomado também por ajudar os necessitados com o dinheiro das vendas dos livros por ele publicados, morreu em 2002, aos 92 anos, tentando partir discretamente, quando todos comemoravam a vitória na Copa do Mundo, em um momento de extrema alegria para o país. Ele foi, posteriormente, escolhido como o mineiro do século XX.


26 de ago de 2011

Escola Estadual Dr. Jorge de Lima se destaca em premio nacional de gestão

Foto: Valdir Rocha
A Escola Estadual Jorge de Lima, localizada no município de União dos Palmares, é o destaque do Estado no Prêmio Gestão Escolar 2011, uma iniciativa do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). A notícia foi dada no início desta semana pelos membros do Comitê Estadual do Prêmio de Referência em Gestão Escolar.

Além do prêmio recebido, a escola possui o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Estado, com nota 5.1. O valor está acima da média nacional que é de 4,6. Outra boa notícia é que esta nota já alcançada pela escola há dois anos, só estava prevista para ser atingida em 2015 segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

De acordo com a superintendente de Gestão da Rede Estadual de Ensino (Suger/SEE), Ângela Costa, a escola é merecedora do prêmio devido aos trabalhos que desenvolve.

“A escola Jorge de Lima possui o maior Ideb e com esse prêmio ela mostra que cumpre seu papel, apesar dos problemas enfrentados. É uma escola que realmente realiza o princípio da gestão democrática”, frisa.

A Escola Jorge de Lima enfrentou dificuldades com a enchente de 2010, quando serviu de alojamento para dezenas de famílias desabrigadas no município. Mas, em apenas um ano, conseguiu desenvolver ações educacionais que lhe renderam o prêmio nacional. A receita para a conquista: dedicação dos profissionais e projetos concretos de gestão educacional.

De acordo com a diretora geral da escola, professora Roseane Ferreira Vasconcelos, na retomada dos trabalhos o foco foi incentivar a preparação dos docentes, por meio de formações e a aproximação da escola com a realidade de seu município. “Nossos professores participaram de capacitações que permitiram desenvolver atividades pedagógicas com resultados importantes para o aprendizado dos alunos”, explicou ela.

A gestora destacou também que a escola desenvolveu dois projetos específicos em 2010. “O primeiro teve como título “Não à Violência” e abordou a violência doméstica e o Bullying em sala de aula. O segundo teve como tema “Conhecendo Nosso Município”. Nele, foi possível levar nosso alunado a conhecer a realidade socioeconômica do município”, evidenciou.

Outro ponto importante foi o trabalho voltado para o reforço na aprendizagem dos estudantes. “Realizamos um trabalho no laboratório de aprendizagem com os alunos que apresentavam dificuldades. Eles retornavam a escola no contraturno para efetuar atividades de raciocínio e interpretação de textos e isso tem surtido muito efeito”, comemorou.

A escola também foi pioneira no trabalho de educação inclusiva na região. Há 3 anos a escola resolveu encarar um novo desafio e inseriu os alunos com necessidades especiais nas salas de ensino regular. Todos eles são auxiliados por um intérprete.

O Prêmio

O Prêmio de Gestão Escolar é uma iniciativa do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e tem o objetivo de contribuir para a melhoria dos processos de gestão escolar. A premiação deve estimular o desenvolvimento da gestão democrática na escola, tendo como foco o compromisso com uma aprendizagem de qualidade.

Além disso, objetiva valorizar as escolas públicas de educação básica que se destaquem pela competência de sua gestão e por iniciativas e experiências inovadoras e bem sucedidas na melhoria da aprendizagem dos alunos e apoiar o desenvolvimento de uma cultura de autoavaliação da gestão escolar. O evento acontece anualmente, este ano será a 13ª edição.

Esta ação concederá diplomas e uma viagem para intercâmbio de experiências no Brasil e/ou no exterior ao diretor da escola melhor classificada em cada estado, e a seguinte premiação em dinheiro: R$ 30 mil reais para a escola classificada como Referência Brasil; R$ 10 mil reais para cada uma das escolas Destaque Nacional (exceto para a escola selecionada como Referência Brasil); e R$ 6 mil reais para cada escola indicada como Destaque Estadual/Distrital, que não tiver sido classificada entre as seis finalistas.

Em Alagoas, além da Escola Jorge de Lima, outras duas unidades foram classificadas. O segundo lugar do Prêmio de Gestão estadual ficou com a Escola Estadual Santos Ferraz, da 5ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), em Taquarana, e o terceiro lugar com a Escola Estadual Comendador José da Silva Peixoto, da 9ª CRE, em Penedo. O Comitê vai propor uma premiação local para as escolas que se destacaram no Estado.

 A Escola

A Escola Jorge de Lima atende 498 alunos do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação Especial. São 14 turmas que funcionam nos turnos da manhã, tarde e noite. Ao todo, são 22 professores. Destes, 10 são efetivos e 12 são monitores.

União dos Palmares-AL: Escolas da rede estadual passarão por reformas

Foto: Agencia Alagoas
Três escolas estaduais localizadas no município de União dos Palmares passaram por uma vistoria técnica no início desta semana. As unidades escolares Drº Carlos Gomes de Barros, Drº Jorge de Lima e o Centro de Formação de Professores Rocha Cavalcanti receberam a visita do corpo técnico de engenheiros da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE).

De acordo com Sérgio Macedo, coordenador especial de Infraestrutura da secretaria (Ceinf/SEE), o processo de inspeção das escolas começou na última segunda-feira e teve sequência também na terça-feira (23). “Todas as medidas administrativas prévias e cabíveis para dar mais celeridade ao processo de recuperação dessas escolas já foram adotadas pela secretaria”, informou.

Ele acrescentou também que o Centro de Formação de Professores Rocha Cavalcanti irá receber melhoramentos em toda sua cobertura, por meio de um retalhamento. “Além disso, serão revisadas as instalações elétricas e hidráulicas, feita a recomposição de revestimentos, executada a inspeção do forro de PVC e a pintura geral. Em média, a SEE deve investir algo em torno de R$ 150 mil para realizar estes serviços”, adiantou.

Macedo comentou ainda que a Escola Jorge de Lima não tem risco iminente e que há apenas a necessidade de revisão do telhado e a pintura. “Já a Escola Carlos Gomes de Barros está com infiltrações; duas salas de aula precisam de atenção em relação ao telhado e apesar de não apresentarem risco, por precaução, estão isoladas”, destacou.

O coordenador explicou que a Escola Carlos Gomes receberá um retalhamento, revisão da parte elétrica e hidráulica, recuperação das colunas de sustentação da caixa d’água que apresentam deterioração. “O processo já foi aberto e está sendo finalizada a planilha orçamentária para a contratação da empresa que executará os serviços”, frisou.





23 de ago de 2011

ORIXÁS: Divindades das religiões afro-brasileiras


Todos os anos, no dia 2 de fevereiro, a cidade de Salvador, capital do Estado da Bahia, realiza uma bela e colorida procissão de barcos em homenagem a Iemanjá, a rainha das águas. Os pescadores depositam no mar flores e presentes, pedindo sorte e uma pescaria farta.
Iemanjá é muito conhecida. Ela pode ser representada como uma sereia de longos cabelos ao vento. Sua cor favorita é o azul-claro e o sábado é o dia da semana que lhe é consagrado. Ela é uma das divindades do candomblé, uma das religiões de origem africana que se desenvolveu no Brasil, em especial na Bahia. A cultura brasileira recebeu grande influência dos escravos trazidos da África.
Assim como Iemanjá, muitos outras divindades de origem africana, como Oxum, Xangô, Oxalá, Oxóssi e Exu, passaram a fazer parte da vida de todos nós, e não apenas dos adeptos do candomblé ou da umbanda, outra religião afro-brasileira. Chamadas de orixás (palavra de origem ioruba que significa divindade), fazem parte da cultura brasileira, com seu significado místico e simbólico, suas festas, comidas, cores e símbolos.
Cada orixá tem sua história, sua personalidade e domina um aspecto da realidade. Como nós, os orixás têm sentimentos: amam, sofrem, ficam tristes, alegres ou com raiva. Os orixás estão ligados às forças da natureza, como a água, o ar, a terra e o fogo. Em equilíbrio, essas forças movem nosso destino. O espaço habitado pelos orixás chama-se orum e o mundo dos homens chama-se aiê. O grande pai responsável pela criação de todas as coisas é Olorum.

Oferendas e sacrifícios

Os orixás são homenageados com oferendas e sacrifícios. Cada um tem sua própria saudação, formada por palavras em idioma ioruba. Para conhecer a vontade dos orixás, mães e pais-de-santo, os sacerdotes dessas religiões, jogam os búzios, uma espécie de adivinhação realizado por meio da leitura de figuras formadas por conchas lançadas sobre uma mesa.
Hoje em dia, os orixás estão presentes não apenas nos rituais religiosos, mas nas festas populares, no carnaval, na dança e na música. Também integram muitos outros aspectos da nossa cultura, como as artes plásticas, o cinema, o teatro, a moda e a gastronomia.

Sincretismo

Mas nem sempre foi assim. Durante um grande período da nossa história, por estar ligado aos escravos, aos negros e aos pobres de um modo geral, o culto às divindades africanas era proibido e reprimido. Para sobreviver, houve época em que as religiões afro-brasileiras misturou-se ao catolicismo, um fenômeno conhecido como sincretismo. Os fiéis passaram a identificar os orixás aos santos católicos. Foi assim que, no candomblé, por exemplo, Oxóssi acabou se identificando com São Jorge, Ogum foi associado a Santo Antônio, e Iansã assimilada à figura de Santa Bárbara.

Conheça outros orixás:

Oxalá

Oxalá ocupa uma posição mais alta que os outros orixás, Seus filhos se vestem de branco, e seu dia é a sexta-feira. A ele podemos oferecer arroz doce e canjica. Avesso a qualquer tipo de violência, Oxalá aprecia a pureza e a ordem. Na festa do xirê (invocação aos orixás, para que desçam a Terra), Oxalá é o último a receber as homenagens, pois simboliza a totalidade, e todos os seres humanos são seus filhos.

Ogum

Ogum é um orixá guerreiro e conquistador, ligado à luta e ao trabalho. Ele ensinou aos homens a forja e metalurgia. Seu dia da semana é a terça-feira e suas oferendas são feijoada, vatapá e inhame com feijão preto. A cores de Ogum é o azul e seu dia da semana é a terça-feira. Dizem que Ogum é o dono de sete instrumentos de ferro: alavanca, machado, pá, enxada, picareta, espada e faca, com os quais ensinou o homem a dominar a natureza.

Xangô

Xangô é apreciador de caruru de quiabo e rabada. Quarta-feira é seu dia. Seu símbolo é o machado duplo que costuma carregar. É o orixá do fogo, do trovão, do raio e da justiça. Temido e respeitado, Xangô representa o poder e o comando. As cores de Xangô são o vermelho e o branco.

Oxum

Oxum é a divindade feminina das águas dos rios e das cachoeiras. O símbolo de Oxum é um leque-espelho, com o qual demonstra sua imensa vaidade. Suas cores são o azul-claro, o branco e o amarelo-ouro. Oxum está associada ao amor, à fertilidade e à riqueza.

Iansã

Coral, vermelho e rosa são as cores de Iansã. Representada como uma guerreira, seu símbolo é uma espada. Iansã está ligada às transformações, é a senhora dos raios, dos ventos e das tempestades. Freqüentemente aparece associada à figura católica de Santa Bárbara. Na peça O Pagador de Promessas, de Dias Gomes, uma tragédia se abate sobre o humilde lavrador Zé-do-Burro, o personagem principal, quando faz uma promessa a Iansã e pretende pagá-la na Igreja de Santa Bárbara. Iansã é amante de Xangô e sua presença está ligada à paixão e aos sentimentos mais intensos.

Oxóssi

As cores de Oxóssi são azul-turquesa e verde e seu símbolo é o arco-e-flecha. Seu dia da semana é a quinta-feira. Oxóssi é um habilidoso caçador – senhor das florestas. Sua presença está associada à fartura, a todo movimento de expansão e à transmissão do conhecimento. Oxossi também é protetor dos animais e da natureza.

Exu

Exu é um orixá polêmico e suas cores são o vermelho e o preto. Seu símbolo é um bastão com cabaças e seu dia é a segunda-feira. É o orixá da comunicação e do comportamento humano, senhor dos caminhos e dos encontros. Também é responsável pela ligação do mundo humano com o mundo espiritual. Exu já foi associado ao demônio, no catolicismo. Ele deve receber as oferendas em primeiro lugar. Seus filhos podem lhe oferecer farofa com dendê, feijão, inhame e cachaça.


19 de ago de 2011

Karl Marx, o filósofo da revolução


                                      Biografia e História


Karl Marx nasceu em 1818 em Trier, sul da Alemanha (então Prússia). Seu pai, advogado, e sua mãe descendiam de judeus, mas haviam se convertido ao protestantismo. Estudou direito em Bonn e depois em Berlim, mas se interessou mais por filosofia e história. Na universidade, aproximou-se de grupos dedicados à política. Aos 23 anos, quando voltou a Trier, percebeu que não seria bem-vindo nos meios acadêmicos e passou a viver da venda de artigos. Em 1843, casou-se com a namorada de infância, Jenny von Westphalen. O casal se mudou para Paris, onde Marx aderiu à militância comunista, atraindo a atenção de Friedrich Engels, depois amigo e parceiro. Foi expulso de Paris em 1845, indo morar na Bélgica, de onde também seria deportado. Nos anos seguintes, se engajou cada vez mais na organização da política operária, o que despertou a ira de governos e da imprensa. A Justiça alemã o acusou de delito de imprensa e incitação à rebelião armada, mas ele foi absolvido nos dois casos. Expulso da Prússia e novamente da França, Marx se estabeleceu em Londres em 1849, onde viveu na miséria durante 15 anos, ajudado, quando possível, por Engels. Dois de seus quatro filhos morreram no período. O isolamento político terminou em 1864, com a fundação da Associação Internacional dos Trabalhadores (depois conhecida como Primeira Internacional Socialista), que o adotou como líder intelectual, após a derrota do anarquista Mikhail Bakunin. Em 1871, a eclosão da Comuna de Paris o tornou conhecido internacionalmente. Na última década de vida, sua militância tornou-se mais crítica e indireta. Marx morreu em 1883, em Londres.
Numa de suas frases mais famosas, escrita em 1845, o pensador alemão Karl Marx (1818-1883) dizia que, até então, os filósofos haviam interpretado o mundo de várias maneiras. "Cabe agora transformá-lo", concluía. Coerentemente com essa idéia, durante sua vida combinou o estudo das ciências humanas com a militância revolucionária, criando um dos sistemas de idéias mais influentes da história. Direta ou indiretamente, a obra do filósofo alemão originou várias vertentes pedagógicas comprometidas com a mudança da sociedade (leia quadro na página 54). "A educação, para Marx, participa do processo de transformação das condições sociais, mas, ao mesmo tempo, é condicionada pelo processo", diz Leandro Konder, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
No século 20, o pensamento de Marx foi submetido a numerosas interpretações, agrupadas sob a classificação de "marxismo". Algumas sustentaram regimes políticos duradouros, como o comunismo soviético (1917-1991) e o chinês (em vigor desde 1949). Muitos governos comunistas entraram em colapso, por oposição popular, nas décadas de 1980 e 1990. Em recente pesquisa da rádio BBC, que mobilizou grande parte da imprensa inglesa, Marx foi eleito o filósofo mais importante de todos os tempos.

16 de ago de 2011

Professores de escolas públicas param hoje para cobrar cumprimento da Lei do Piso.

Professores de escolas públicas de todo o país param suas atividades hoje (16) a fim de chamar atenção para o cumprimento da lei que estabelece um piso salarial para a categoria. A paralisação foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e em pelo menos 11 estados os sindicatos locais prepararam assembleias e outras atividades de mobilização.
A lei foi sancionada em 2008 e determinava que nenhum professor da rede pública com carga horária de 40 horas semanais pode ganhar menos do que R$ 950. O valor do piso corrigido para 2011 é R$ 1.187. Naquele mesmo ano, cinco governadores entraram com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a constitucionalidade da legislação e só este ano a Corte decidiu pela legalidade do dispositivo.

Com a sinalização do Supremo a favor da Lei do Piso, os professores deram início a uma mobilização nacional para garantir o seu cumprimento. Segundo a CNTE, alguns municípios e estados ainda pagam valores inferiores ao estabelecido em lei. O STF confirmou durante o julgamento que o piso deve ser interpretado como vencimento básico: as gratificações e outros extras não poderiam ser incorporados à conta.
As prefeituras alegam que faltam recursos para pagar o que determina a lei. De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), seriam necessários mais R$ 1,9 bilhão para cumprir o dispositivo. Levantamento feito pela entidade com 1.641 municípios mostra que, considerando o piso como vencimento inicial, a média salarial paga a professores de nível médio variou, em 2010, entre R$ 587 e R$ 1.011,39. No caso dos docentes com formação superior, os valores variaram entre R$ 731,84 e R$ 1.299,59.


15 de ago de 2011

Aprenda a Ensinar Geografia


Apesar das diferentes perspectivas da Geografia, a maneira de ensiná-la, de repassá-la aos alunos, normalmente, baseia-se na introdução e exposição que o professor faz da disciplina, além do auxílio do material didático. Para comprovar se os estudantes adquiriram os conhecimentos necessários são aplicados testes e exercícios que possam comprovar se o conteúdo foi assimilado ou não.
Muitas vezes, e assim deve ser, o mesmo assunto da Geografia – com seus diversos aspectos – é abordado em diferentes anos escolares, porém, cada vez mais sendo aprofundado pelo educador e compreendido de acordo com as idades dos alunos. Este “reaprender” determinado tema mostra a complexidade deste e sua relação sociedade-natureza.
Sendo assim, ambas (sociedade e natureza) devem ser estudadas juntas, além de todas as suas relações, pois uma é determinante à outra. De acordo com o PCN de Geografia, “A observação, descrição, experimentação, analogia e síntese devem ser ensinadas para que os alunos possam aprender a explicar, compreender e até mesmo representar os processos de construção do espaço e dos diferentes tipos de paisagens e territórios.” (p. 9).
Quanto ao local em que o discente está inserido, este é um assunto recorrente durante a escolaridade de tal. Apesar disso, não deve haver hierarquia em relação ao espaço vivido e o espaço mundial porque a realidade de cada aluno é diferente e a apresentação de cada local deve ter relevância a partir da necessidade de cada turma. A relação entre “local” e “global” deve ser bastante abrangente desde os primeiros ciclos escolares.
Já nos ciclos finais, a relação entre temporalidade e territorialidade já pode ser aprofundada, pois o estudante já consegue assimilar e compreendê-la. É o caso da globalização, tão citada em tantas situações e que engloba variadas questões geográficas (política, territorial, social, econômica, ambiental).
Nesse sentido, toda essa exposição mostra ao aluno que ele faz parte, ativamente e passivamente, de todas as modificações das paisagens terrestres e do conjunto que envolve a geografia local, global, além de politicamente, culturalmente, socialmente.
Esse fenômeno que inclui o homem como parte de toda a mudança e transformação do espaço geográfico pode ser estudado a partir de alguns escritores brasileiros, como, por exemplo, Jorge Amado e Érico Veríssimo, isto é, a interdisciplinaridade entre Geografia e Literatura. Através destes e outros autores é possível conhecer os diferentes aspectos regionais, sociais, culturais e naturais. Além das obras escritas, cinema, música e arte também contribuem para o conhecimento da Geografia regional e temporal.
A utilização de imagens dentro de sala de aula também é uma grande aliada do professor, ou seja, fotos aéreas, fotografias comuns, vídeos, dentre outros, mostra a modificação de determinadas áreas e um estudo mais específico sobre a influência do homem e da natureza nos espaços em questão. Essas transformações devem ser contextualizadas pelo educador, que deve apresentar como, por que, por quem, quando que as mudanças ocorreram.
A situação descrita acima é uma das maneiras de se apresentar a cartografia aos discentes. Além dessa, outra forma de trabalhar-se com uma linguagem cartográfica dentro de sala de aula é a partir de um mapa em branco, no qual se pede, a partir de cores, legendas e efeitos, a identificação de rios, estados, situações econômicas e outras características que possam ser analisadas e reconhecidas a partir de um mapa.
Todo este trabalho cartográfico serve como embasamento para o que serve um mapa, que vai desde chegar de um local ao outro, até compreender questões mais específicas. Isto é, “a escola deve criar oportunidades para que os alunos construam conhecimentos sobre essa linguagem nos dois sentidos: como pessoas que representam e codificam o espaço e como leitores das informações expressas através dela”. (p. 11).


12 de ago de 2011

SAÚDE do PROFESSOR

Estresse, dor nas costas, distúrbios vocais. Estes são os principais fatores que levam os professores a pedir afastamento da sala de aula


O trabalho tem um papel central na vida das pessoas, podendo contribuir tanto para a melhoria da qualidade de vida quanto para o desenvolvimento de doenças. Muitas categorias profissionais têm sido alvo de estudos para diversos pesquisadores, entre elas, encontram-se os professores, que desde a década de 80 vêm, de forma mais acentuada, apresentando sinais de adoecimento. As causas são, em sua maioria, as mesmas: distúrbios vocais, estresse, dor nas costas e esgotamento mental e físico.
Cerca de 22,6% dos professores pediram afastamento por licenças-médicas de acordo com a pesquisa Identidade Expropriada – Retrato do Educador Brasileiro realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em 2003. “Isso causa um desfalque no sistema e é um problema difícil de controlar”, explicou a secretária de Finanças do CNTE, Juçara Dutra. Ela ressaltou que cada licença-médica significa, em média, cerca de três meses fora da sala de aula.
Com 250 mil professores, o Estado de São Paulo tem a maior rede de ensino público do país e registra aproximadamente 30 mil faltas por dia. Só em 2006, foram quase 140 mil licenças médicas, com duração média de 33 dias. O custo anual para o governo estadual chega a R$ 235 milhões. O cenário é o mesmo em centros metropolitanos menores. Nas escolas públicas do Distrito Federal, por exemplo, quase metade (46%) dos professores precisa pedir licença médica durante o ano letivo.
Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina, Osnyr Batista atribui o percentual excessivo de professores adoecidos à falta de reconhecimento da profissão. Em 2005, o especialista realizou uma radiografia da situação de trabalho dos professores catarinenses e descobriu que 15 mil professores, de um total de 40 mil, ficaram afastados por licença.
Segundo Batista, a primeira suspeita era de que isso seria decorrente dos baixos salários, mas, na verdade, ele descobriu que as principais causas de afastamentos são as condições inadequadas de trabalho. “Há uma cobrança muito grande da sociedade com relação aos professores, mas, ao mesmo tempo, eles não são valorizados como deveriam ser e quando percebem isso, adoecem”, explicou. (Renata Chamarelli)

9 de ago de 2011

Semana do estudante em União dos Palmares-AL

No início dessa semana, a Diretoria de Imprensa da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES) de União dos Palmares divulgou a programação definitiva da X Semana Estudantil. Segundo Clezivaldo Mizael, Presidente da UMES, a Semana Estudantil visa comemorar os 10 anos de fundação da entidade no município e o Dia do Estudante no dia 11 de agosto.

Programação:

09/08 (terça-feira):

Jogos Estudantis
Competição entre as escolas: modalidades - Vôlei e Futevôlei.
Local: Quadra de Areia
Horário: 08h

10/08 (quarta-feira)

Palestra: “Debate Público sobre Violência na Escola”
A UMES apresentará um projeto que diminuirá a violência dentro da escola.
Local: Auditório da Prefeitura Municipal
Horário: 09h

Programa Aluno Nota 10

Programa de perguntas e respostas entre um aluno de cada escola.
Local: Auditório da Prefeitura Municipal
Horário: 19h

11/08 (quinta-feira)

Missa do Estudante
Local: Igreja Matriz de Santa Maria Madalena

FEMUSA
Apresentações culturais, esportivas e musicais dos estudantes.
Local: Praça Basiliano Sarmento
Horário: 15h

Show na Praça Basiliano Sarmento

Grande show com banda Badallada, Nel do Reggae e Raízes de Zumbi e Missinho e Banda.
Local: Praça Basiliano Sarmento
Horário: 19h

Fonte: A terra da Liberdade

6 de ago de 2011

Estamos no Twitter!

Olá amigos e queridos leitores diários, venho comunicar a todos que a partir de hoje nossas matérias e postagens estarão sendo divulgadas tambem pelo TWITTER, e portanto todos estão convidados a serem nosso seguidor e acompanhar tudo que publicamos aqui em nossa página.
Para se tornar um seguidor nosso basta clicar no link abaixo: www.twitter.com/democ_osaber
                                        
                                                                                         Nos encontraremos lá!
                                                                                                Carlos Senna
       

5 de ago de 2011

'Vida moderna' explica maus hábitos alimentares dos brasileiros

Os resultados da pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (28/07), que mostram que a alimentação do brasileiro tem poucos nutrientes e calorias demais não surpreendeu o médico endocrinologista Márcio Mancini, chefe do grupo de obesidade da divisão de endocrinologia do Hospital das Clínicas, em São Paulo. Para ele, a tendência é o problema piorar ainda mais.
“Fora a questão da americanização dos hábitos, há a conveniência que a vida moderna impõe. Você come o que é mais rápido, mais fácil, não tem tempo de preparar os alimentos, e come comida pronta”, explica o médico. “A alimentação tende a piorar cada vez mais, e a obesidade também”, afirma.
Segundo Mancini, isso, associado à falta de exercícios físicos, ajuda a explicar um crescimento no número de obesos no país. “Há uma falta de atividade física do brasileiro, cujo lazer nos finais de semana é ficar em casa, na frente da televisão, do computador ou do videogame”, afirma.
A pedido do G1, o endocrinologista deu dicas para que as pessoas se alimentem de forma mais adequada.

Dicas para comer melhor:

- Escolher líquidos não calóricos, como suco de maracujá, acerola, melão, limonada, água de coco ou laranja diluída em água. É um erro achar que o suco de laranja não é calórico: ele tem tantas calorias quanto um refrigerante, apesar de mais nutrientes.

- Preferir alimentos in natura, como saladas e verduras refogadas, com pouco óleo.

- Separar os alimentos em porções menores.

- Não se acomodar e cuidar sempre da alimentação.

Outro ponto importante, segundo ele, é preferir fazer as refeições em casa. “Uma alimentação preparada em casa sempre tem menos calorias e gorduras que a industrializada”, afirma o médico.
“Não dá para fugir totalmente dos produtos industrializados, mas é possível escolher o que é mais saudável”, recomenda.

Fonte: G1.globo.com



2 de ago de 2011

As mídias no contexto escolar

Por: Edvania Santos Correia

As escolas, de modo geral, estão buscando preparação para a utilização das mídias na educação, investindo em formação continuada de professores através de cursos presenciais e a distância. Equipando o ambiente escolar ao transformar salas de aula tradicionais em laboratórios de informática e outros ambientes, em sala da TV escola ou em laboratórios multidisciplinares de química, física, biologia e matemática. Com isso, adapta a escola para propiciar acesso e qualidade no uso das mídias em sala de aula.
Vários fatores podem está contribuindo para colaborar com a preparação dos professores no manuseio e  na aplicabilidade desses recursos dentro da escola: um ambiente apropriado (sala de multimídia, biblioteca, sala de leitura, laboratórios); o investimento em cursos de formação continuada para a atualização desses profissionais no acesso à informação, ao conhecimento e ao manuseio das TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação).
A acessibilidade às mídias e tecnologias permitirá o manuseio, a criatividade na utilização desse recurso, a percepção sobre a necessidade de conhecimento, de planejamento e de organização, propiciando oportunidades para a ressignificação desses recursos didáticos no processo de ensino-aprendizagem.
A aplicabilidade das TICs favorecerá o investimento no ambiente escolar, possibilitando a construção de projetos educativos que desenvolvam a autonomia dos alunos enquanto sujeitos de sua aprendizagem, bem como, favorecerá a interação entre alunos e professores na operacionalização de uma aula dinâmica e participativa, com o uso da escrita, da oralidade, do som e da imagem estática ou não. Substratos oferecidos pelas mídias que irão enriquecer o trabalho de professores e alunos no chão da escola.
O papel dos administradores nesse processo educativo é fundamental, pois como principal mediador poderá possibilitar o acesso de professores e alunos na utilização das mídias e tecnologias dentro da escola: garantir a freqüência aos cursos de atualização, através da formação continuada de professores; ou mesmo trazer esses cursos para dentro das escolas (nas formações em serviço); promover programas de integração entre a escola e a comunidade e entre a escola e o centro de formação de professores, propiciando a construção do conhecimento, a cultura de estudo e socialização de vivências pedagógicas entre os educadores, os projetos de leitura, a contextualização com a introdução do jornal, das revistas, do rádio, da tv e da internet na escola.
Democratizar o acesso à informação e ao conhecimento no contexto escolar apresenta-se como o novo desafio para a educação (para aqueles que se predispõem a lidar com a educação) e, ao mesmo tempo, é uma nova maneira de articular o aluno, o professor, a informação e o conhecimento.

Autoria: Edvânia Santos Correia. Professora graduada em Ciências Biológicas/UFAL, pós-graduanda em Mídias na Educação que atua com o Processo de Formação Continuada de Professores pelo GFM/SEMED e com o ensino de Biologia e Ciências Naturais.

Fonte: Brasilescola.com

1 de ago de 2011

Continuem votando em nossa página!

O Blog "Democratizando o Saber" está concorrendo ao premio imprensa Maria Mariá, na categoria de Blog Educativo.
Contamos com a participação de todos que nos apoiam e colaboram conosco!!

                                                                                             Prof. Carlos Senna