28 de out de 2010

28 de Outubro dia do servidor público. Comemorar ou protestar?


Adriano Firmino Marques
Comemora-se no dia 28 de outubro o dia do funcionário público, mas percebe-se que esse dia se passa despercebido na sua essência. SERVIDORES PÚBLICOS, pessoas tão importantes na sociedade que merecem muito mais do que um feriado. Para aqueles que recebem altos valores ou valores exorbitantes. Tem uma farta opção de escolha para desfrutar desse dia de folga: freqüentar balneários, cinemas, shows, bares, restaurantes, podem praticar esportes... aff! São tantas as opções de lazer para eles.

Mas para os assalariados que recebem R$ 510,00 reais, “o salário mínimo de cada dia”, amargam a difícil labuta do dia a dia, para eles o feriado não representa muita coisa. É difícil para milhares de funcionários públicos desse país ter que suprir com um salário mínimo todas as suas necessidades essenciais: alimentação, saúde, educação, moradia, lazer... Lazer? Como ter lazer um funcionário que recebem o salário mínimo brasileiro? Fica difícil para muitos, e não podem ter direito a lazer nem no dia 28 de outubro dia oficial do funcionário publico no território brasileiro.

E olha que lazer é um direito constitucional, está na lei, ou melhor, na sagrada CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA. As desigualdades sociais é tão dramática em países subdesenvolvidos como o Brasil que é inevitável ver as diferenças no nosso meio. No século XIX o filosofo e revolucionário alemão Karl Max contestava a sociedade capitalista, ele via no proletariado a classe revolucionária. Vale-se refletir sobre essas questões, pois negar o debate dessas realidades é na verdade injusto para os que fazem parte da massa que contribuem culturalmente e economicamente para o país.

É uma questão de justiça social. Vamos ser perseverantes na luta por um país igualitário, e é na escola que começa esse exercício de cidadania, se faz necessário educar nossas crianças e jovens de seus direitos e deveres exercendo com dignidade o seu indispensável papel na sociedade. Papel esse, que desrespeita a todos trabalhadores, educadores, intelectuais, diplomáticos, autoridades em fim a todos que compõem a nação brasileira. DIA DO FUNCIONARIO PUBLICO, comemorar ou protestar? O que você vai fazer nesse feriado? Você é funcionário publico? Seja lá qual for, o momento atual merece no mínimo um debate democrático sobre os trabalhadores oficiais do Brasil das florestas e sertões que embelezam o território aportuguesado, mas esconde triste realidade.

   Por Adriano Firmino Marques















24 de out de 2010

Em União dos Palmares-AL,quatro mil alunos voltam as aulas hoje, 25.

Escolas Monsenhor Clóvis e Carlos Gomes eram as últimas unidades da rede estadual ainda ocupadas por famílias desabrigadas; alunos terão aulas de reposição.

Rosário Sarmento, coordenadora regional
     As escolas estaduais Monsenhor Clóvis e Carlos Gomes, em União dos Palmares, retomam as aulas nesta segunda-feira (25). As duas unidades eram as últimas da rede estadual ainda ocupadas por famílias de desabrigados das enchentes e quatro mil alunos serão diretamente beneficiados com o retorno do ano letivo.
     Desocupadas no início da semana, com a transferência das famílias para barracas em abrigos provisórios, as duas escolas foram submetidas a um processo de limpeza e recuperação, incluindo ações como dedetização e consertos emergenciais nas redes hidráulica e elétrica. Uma reforma mais ampla será realizada paralelamente às aulas.
     De acordo com Rosário Sarmento, coordenadora da 7ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), que abrange todas as escolas estaduais do Vale do Mundaú, além da preocupação com o espaço físico, as duas unidades também se organizaram para oferecer aulas de reposição para os alunos em horários alternativos. O objetivo é minimizar os prejuízos ao calendário letivo.
Estas aulas de reposição serão uma oportunidade para se recuperar o conteúdo perdido em disciplinas como Matemática, Química, Português e Biologia. Inicialmente, envolveremos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e 3º ano do Ensino Médio, mas no decorrer do processo agregaremos mais turmas. Por outro lado, os alunos impossibilitados de frequentar essas aulas não terão prejuízos”, conta Rosário.

Fonte:  Blog o palmarino

22 de out de 2010

O que é Bullying?

Foto: Google imagens
Atos agressivos físicos ou verbais só são evitados com a união de diretores, professores, alunos e famílias

     Bullying é uma situação que se caracteriza por atos agressivos verbais ou físicos de maneira repetitiva por parte de um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo inglês refere-se ao verbo "ameaçar, intimidar". A versão digital desse tipo de comportamento é chamada de cyberbullying, quando as ameaças são propagadas pelo meio virtual.
     Estão inclusos no bullying os apelidos pejorativos criados para humilhar os colegas. E todo ambiente escolar pode apresentar esse problema. "A escola que afirma não ter bullying ou não sabe o que é ou está negando sua existência", diz o médico pediatra Lauro Monteiro Filho, fundador da Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e Adolescência (Abrapia), que estuda o problema há nove anos.

      Segundo o médico, o papel da escola começa em admitir que é um local passível de bullying, informar professores e alunos sobre o que é e deixar claro que o estabelecimento não admitirá a prática - prevenir é o melhor remédio. O papel dos professores também é fundamental. Eles podem identificar os atores do bullying - agressores e vítimas. "O agressor não é assim apenas na escola. Normalmente ele tem uma relação familiar onde tudo se resolve pela violência verbal ou física e ele reproduz isso no ambiente escolar", explica o especialista. Já a vítima costuma ser uma criança com baixa autoestima e retraída tanto na escola quanto no lar. "Por essas características, é difícil esse jovem conseguir reagir", afirma Lauro. Aí é que entra a questão da repetição no bullying, pois se o aluno reage, a tendência é que a provocação cesse.

       Claro que não se pode banir as brincadeiras entre colegas no ambiente escolar. O que a escola precisa é distinguir o limiar entre uma piada aceitável e uma agressão. "Isso não é tão difícil como parece. Basta que o professor se coloque no lugar da vítima. O apelido é engraçado? Mas como eu me sentiria se fosse chamado assim?", orienta o médico. Ao perceber o bullying, o professor deve corrigir o aluno. E em casos de violência física, a escola deve tomar as medidas devidas, sempre envolvendo os pais.

        O médico pediatra lembra que só a escola não consegue resolver o problema, mas é normalmente nesse ambiente que se demonstram os primeiros sinais de um agressor. "A tendência é que ele seja assim por toda a vida a menos que seja tratado", diz. Uma das peças fundamentais é que este jovem tenha exemplos a seguir de pessoas que não resolvam as situações com violência - e quem melhor que o professor para isso? No entanto, o mestre não pode tomar toda a responsabilidade para si. "Bullying só se resolve com o envolvimento de toda a escola - direção, docentes e alunos - e a família", afirma o pediatra.

Fonte: revistaescola.abril.com.br

18 de out de 2010

Em União dos Palmares-AL, escolas estaduais são desocupadas.

Esc. Estadual Monsenhor Clóvis
      Às vésperas de completar dois meses ocupando as escolas estaduais de União dos Palmares, as únicas que seus alunos estão sem aulas, as famílias, vítimas das enchentes do dia 18 de junho, foram encaminhadas para as barracas localizadas no final da rua Juvenal Mendonça no terreno da A.A. Palmarina.
      Diretores das escolas Monsenhor Clóvis e Carlos Gomes estavam nos respectivos locais e já estão prevendo o início das aulas para o dia 25 de outubro, desde que tudo ocorra bem durante a limpeza geral que irão realizar nos estabelecimentos de ensino.
      Os diretores da escola Monsenhor Clóvis convocam os Funcionários para o retorno às atividades normais já nesta segunda-feira, dia 18/10, e todos os professores para uma reunião no dia 19/10 no auditório da 7ª CRE a partir das 14h.

          Fonte: Blog acorda união

Esc. Estadual Carlos Gomes


15 de out de 2010

15 de Outubro- Dia do Professor.


Prof. Adriano Marques

Comemorar o dia do professor é lembrar do profissional mais importante da humanidade, não é demagogia, é na verdade a constatação de que esse profissional é importante e insubstituível na sociedade. Não podemos deixar de lembrar que é o professor que inicialmente educa desde ao mais simples operário ao mais nobre diplomático. É esse profissional que dedica-se e  entrega-se a educar os filhos de famílias que tanto precisam de apoio, afeto e companherismo.
Em uma sociedade marcada pelo abandono social onde o papel do professor representa um significado amplo na vida de muitos. São os professores que educam, conscientizam os jovens, cuidam da auto-estima dos alunos, são esses profissionais que tem o dom ou o talento de fazer os jovens cansados e sem esperança voltar a  sonhar. É fantástico ver a grandeza do papel do educador! Como diz Augusto Cury - "O professor vibra com o aluno mesmo que ele o faça chorar".
Viva o dia do professor! É dia de comemorar? É sim, é dia de comemorar o dia daqueles que mesmo mal remunerados, acordam todos os dias e trilham um caminho fazendo o caminhante a caminhar.
É dia de comemorar o dia daqueles que fazem a diferença mesmo em salas de lonas, latas e em debaixo de árvores . Que com garra, entusiasmo e perseverança realizam atividades extraordinárias!
A educação pode mudar a realidade de abandono das áreas periféricas e as regiões marcadas pela violência e pelas injustiças sociais.

                                                                                            Prof. Adriano Marques

14 de out de 2010

Jairo Campos é o novo reitor da UNEAL.

                                     
Foto: Carlos de Senna
      Realizou-se hoje(14) por volta das 11:00 (manhã), no auditório do Palácio da República dos Palmares no centro de Maceió, a cerimônia de posse do reitor eleito da Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL, o professor Jairo Campos da Costa, que venceu a chapa 02 da candidata derrotada Laudirege Fernandes nas utimas eleições para reitor e vice-reitor desta digníssima instituição pública de ensino em nível superior. Eleições essa que foi realizada em Junho/2010 de forma muito democrática com a participação em voto direto dos professores, funcionários e alunos da Uneal, dando consequentemente ao professor Jairo o direito de tornar-se o mais novo reitor, com posse reconhecida na manhã desta quinta-feira(14).
Foto: Carlos de Senna

     Estiveram presentes professores, funcionários e alunos de todos os cinco campus espalhados pelo estado, alem de representantes dos Consu’s, e do governador em exercício Dr. José Wanderley Neto, onde o mesmo em nome da democracia e do estado de direito conduziu a cerimônia de forma muito satisfatória e concedendo a Jairo Campos a dignidade de exercer o cargo de reitor e autoridade máxima na Universidade Estadual de Alagoas.

13 de out de 2010

Banda de Fanfarra da Escola Salomé se apresenta pela primeira vez em União.

Foto: Carlos de Senna

            Se apresentou hoje(13) pela primeira vez, as 09h manhã em frente ao Centro Administrativo Municipal Antonio Gomes de Barros em União dos Palmares-AL, A banda de  fanfarra da Escola Salomé, uma vez que a cidade comemorou os seus 179 anos de Emancipação Política. Estiveram presentes autoridades políticas locais(Prefeito e vice-prefeito, alem de Vereadores), professores, alunos e pais de alunos. Foram aplausos e mais aplausos após cada musica tocada com muito profissionalismo pelos alunos e musicos da banda.
      PARABENS!! A Escola Municipal Salomé da Rocha Barros pelo empenho e coragem de preparar os alunos para participarem de brilhantes apresentações igualmente foi hoje pela manhã em nossa cidade.

Foto: Carlos de Senna

                                             
                                                    

Parabéns! União dos Palmares-AL, pelos 179 anos de Emancipação Política.

Foto: José Marcelo
        Hoje, 13 de outubro de 2010, este município está completando 179 anos de Emancipação Política. São 179 anos de muita, mas muita história.
        História de um povo humilde, de um povo trabalhador, de um povo honesto, de um povo guerreiro, de um povo descendente do quilombola Zumbi dos Palmares, enfim, de um povo. Essas são as verdadeiras marcas de quem realmente ama e se preocupa por esta terra. A terra a quem chamamos de "Terra da Liberdade".
Liberdade? O que significa liberdade? O que, de fato, é liberdade? Liberdade é o que o palmarino deseja desde os seus primórdios. Muito bem antes do tempo em que nós éramos chamados de "macaquitos da Imperatriz".
        Nós queremos ser livres. Ser, de fato, emancipado. Mas, cadê o Zumbi? Cadê o Ganga-Zumba? Onde estão os quilombolas? Acho que só eles se preocupavam com a tal da liberdade.
A tal da união, que tem em seu nome, não existe e nem nunca existiu. Mas, quem sabe um dia os palmarinos entendam o real significado da palavra e decida fazer jus a ela. Decida se unir. Mas, o que será mesmo que quer dizer união? Você sabe? O nosso município ainda não merece esse nome.
        Infelizmente o momento que o nosso município passa não é bom. União está se tornando pequena. Coisa que nunca foi e nem nunca será. Mas, mesmo com todas essas dificuldades, de um coisa eu tenho certeza, devemos ter fé e continuar acreditando e querendo cada vez mais um futuro realmente melhor para o nosso município.

Fonte: Blog a terra da Liberdade

7 de out de 2010

Como produzir um bom texto?


Foto: Google imagens

       Para se produzir um bom texto é necessário que o escritor tenha um prévio conhecimento do assunto que irá abordar. Além disso, a clareza das idéias é fundamental ao entendimento do leitor.
       O texto estará claro para quem lê quando tiver idéias bem articuladas e objetivas. Para isso, é importante uma seleção cuidadosa das palavras, que deverão ser distribuídas em períodos curtos. Dessa forma, o escritor evitará erros quanto à coerência e coesão dos fatos apresentados e o leitor não ficará perdido em meio a tantos argumentos.
        A coerência nos diz da organização das partes para formar o todo do texto. Os tipos de produção textual, sem exceção, necessitam de sentido, de ter significado, ou seja, precisam ser coerentes.
        Um texto será coeso se houver um acordo entre as partes do mesmo, de modo que os elementos que dão continuidade à produção estejam em harmonia.
        Logo, a clareza de um texto advém da coerência dos fatos, os quais se encadeiam através dos elementos de coesão, que por sua vez devem estar perfeitamente enquadrados.
        Um episódio que compromete a clareza textual e que é habitual em redações é a redundância, juntamente com a repetição desnecessária de palavras e idéias.
        Reler o texto é uma opção de excelentes resultados, pois o autor chamará para si a responsabilidade e aprenderá que o processo da escrita e aperfeiçoamento da mesma vem com o tempo, com a prática. Além disso, ao fazer a releitura textual o escritor observará palavras e trechos desnecessários, idéias vagas, exposições inadequadas, períodos longos e confusos, e assim por diante.
        A autocorreção traz benefícios para o emissor e para o receptor da mensagem, pois evita a obscuridade textual e o desinteresse. Do mesmo modo, quando o escritor se distancia de seu texto e coloca-se na posição de leitor, tem maior percepção a respeito do que foi escrito, se é compreensível ou não.
        Através dessa reflexão a respeito da produção textual, observamos que somente as correções ortográficas e gramaticais não são suficientes, mas também a análise textual a partir da colocação das idéias.O que torna ainda mais necessário a releitura, pois a apreciação de um texto requer tempo e disposição.
        Portanto, a revisão do texto deve ser feita sempre, a fim de que haja um bom resultado, ou melhor, um bom texto.

        Fonte: mundoeducacao.com.br

3 de out de 2010

Resultado da enquete de setembro-2010

Foto: Google imagens
     Nosso BLOG durante o mês de setembro publicou uma enquete que levava os amigos internautas a responder a seguinte pergunta: "Na sua opinião, o que está faltando para mudar a educação pública no Brasil?". Alcançamos um resultado que nos leva a uma séria reflexão sobre as possíveis causas motivadoras da falta de sucesso em nossa educação pública brasileira, apontadas por você, caro internauta .Onde acreditamos ainda na força de opinião e tambem na sinceridade de cada amigo que deu o seu voto, movido a agir de forma séria e democrática.

     Com isso o Blog Democratizando o Saber, vem em público agradecer a você que durante um mês, contribuiu com seu voto sério e honesto, que só fortaleceu o nosso trabalho. Obrigado a todos.



RESULTADO DA ENQUETE

Interesse dos alunos- 08 votos

Participação ativa do governo- 11 votos

Atuação dos professores- 06 votos

Interação da família- 11 votos
 
TOTAL DE VOTOS: 36 votos (entre os dias 01 a 30 de setembro)