4 de jul de 2014

PROUNI: Matrícula de candidatos selecionados em segunda chamada pode ser feita até dia 11/07


Está disponível para consulta, a partir desta sexta-feira, 4, a lista dos selecionados em segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni). Os candidatos terão prazo até 11 de julho para comprovar suas informações junto às instituições de ensino superior em que as bolsas são ofertadas e efetuar a sua matrícula.
O programa oferece bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior com cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Os candidatos precisam comprovar renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral; para a parcial, renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos. Professores dos quadros permanentes das redes públicas estaduais e municipais, em efetivo exercício do magistério, que concorram a bolsas em cursos de licenciatura, pedagogia ou normal superior estão dispensados de comprovar renda.
Os candidatos que não forem selecionados nesta chamada podem manifestar interesse em integrar a lista de espera nos dias 21 e 22 de julho.
Criado em 2004 pelo governo federal, o programa é dirigido a estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular, na condição de bolsistas integrais.
Na segunda edição de 2014, o ProUni oferece 115.101 bolsas em 22.139 cursos de 943 instituições.
Fonte: Ministério da Educação

30 de jun de 2014

E conversando que se chega lá!!


 
Ao caminhar agora a tarde pela avenida Monsenhor Clóvis em direção a SEMED, pude ter a surpresa de encontrar o Ex-Prefeito "Kil", e ali, cordialmente trocamos aquele abraço e aperto de mão. Conversa vai e conversa vem, chegamos ao conteúdo principal, "OS PROBLEMAS DE NOSSA CIDADE e A GESTÃO ATUAL".

Segundo o ex-prefeito, "Os recursos que chegam de FPM e FUNDEB ao município são INSUFICIENTES para tornar nossa cidade melhor, o que chega mal dar pra manter a "máquina" funcionando. Dos montantes que entram, outro montante são devolvidos em impostos.

Perguntei sobre a chegada de indústrias e empresas para a geração de mais emprego e renda na cidade, o mesmo concluiu afirmando que essa não é uma tarefa fácil, pois essas grandes empresas cobram o retorno do que gastam e investem nas instalações das mesmas, e a cidade não tem capacidade de devolver o que exigem, falando de lucros e compensação.

O ex- prefeito admitiu que administrar uma cidade como a nossa não é fácil, e que tudo se tornou bem pior após o fechamento da USINA LAGINHA, que era uma das molas mestre da economia local. Durante a conversa acrescentei a ele, que mesmo com todas as dificuldades e problemas de gestão anteriores(inclusive na gestão dele), essa tem sido ainda a pior gestão que nosso município já enfrentou até o presente momento, perdendo apenas ou chegando próximo da gestão do ex-prefeito José Praxedes, o mesmo concordou.

Contudo, foi ótimo o papo que tive hoje com o nosso Ex-Prefeito "Kil". Homem que o considero muito, pela humildade e educação que tem com todos os palmarinos por onde passa pelas ruas de nossa cidade. Há quem pense diferente( e até diga que há interesse politico por trás disso aí), mas cada um tem sua opinião e maneira de enxergar as coisas, no qual respeito também.


Texto:  Carlos Sena

29 de jun de 2014

Plano Nacional de Educação é sancionado sem vetos


O Plano Nacional  de Educação (PNE), proposto ao Congresso em 2010, foi sancionado na quarta-feira (25) pela presidente Dilma Roussef. A Secretaria de Imprensa da Presidência informou a sanção na quinta-feira (26).



O texto base do Plano Nacional de Educação  (PNE ou PL nº 8035/10) estabelece 20 metas que deverão ser cumpridas até o ano de 2020; além disso, determina que 10% do Produto Interno Bruto (PIB) será destinado para a educação. 

Entre as principais metas determinadas pelo projeto, estão a a ampliação da oferta de educação infantil; a universalização do ensino fundamental composto por nove anos e do atendimento escolar para a população de 15 a 17 anos; a ampliação e melhoria do atendimento escolar aos estudantes com necessidades especiais, além da inclusão dos mesmos na rede regular de ensino; a alfabetização de todas as crianças até, no máximo, os oito anos de idade; a elevação da escolaridade média da população de 18 a 24 anos; o erradicamento do  analfabetismo absoluto; e a redução de 50% da taxa de analfabetismo funcional.

O PNE determina, também, metas em relação aos professores, como uma política  política nacional de formação e valorização dos profissionais de educação e a criação e/ou melhoria de planos de carreira para profissionais da educação básica pública.

Fonte: InfoEscola

11 de jun de 2014

A COPA DO MUNDO NO BRASIL


Após 64 anos, este ano (2014) o Brasil está sediando novamente uma Copa do Mundo de Futebol. Chegamos as vésperas do evento, o que vemos é um país com estádios luxuosos, porém muito longe de se tornar uma nação de primeiro mundo, corremos contra o tempo e conseguimos com muia luta e investimento vindos boa parte de dinheiro público, cumprir os prazos e qualidade estipulados pela Federação Internacional de Futebol, FIFA.
Para sediar um evento desse porte, estima-se que o Brasil  investiu cerca de R$ 36,4 bilhões, sendo R$ 12,7 bilhões em transportes e mobilidade, R$ 7,2 bilhões em reformas e construção de novos estádios e R$5,3 bihões em modernização dos aeroportos. Do mesmo modo, acredita-se que a Copa do Mundo de 2014 trará ao país um lucro de R$ 183 bilhões para a economia entre 2010 e 2019. Aliado a esses números, está a expectativa de geração de 700 mil empregos, permanentes e temporários, para os mais diversos setores – obras, turismo, hotelaria e comércio.
Observando apenas os valores de investimento e retorno, a realização de um evento como este só nos traz benefícios. Mas, o fato é que existem, no Brasil, inúmeros problemas de desenvolvimento em infraestrutura, educação, cultura, saúde, meio ambiente, entre outros, que ultrapassam a visão dos benefícios econômicos e que devem ser avaliados. Receber uma Copa do Mundo, ou os Jogos Olímpicos, é colocar os olhos do planeta em nossa direção, mostrando nossa cultura e nosso desenvolvimento, mas também nos tornando vulneráveis as exibições dos nossos problemas, como a falta de segurança pública.
Uma parte da população diz ser contra a realização da Copa do Mundo no Brasil por acreditarem que o dinheiro gasto para a realização do evento poderia ser investido em vários setores do nosso país, já que muitos possuem um alto nível de precariedade. Além disso, o excesso dos gastos públicos pode repetir o episódio dos Jogos Pan-americanos de 2007, inicialmente orçados em 500 milhões de reais e estima-se que tenham consumido quatro bilhões de reais.
Poucos países são capazes de organizar uma Copa do Mundo sem ajuda dos cofres públicos. Os Estados Unidos conseguiram o feito porque toda a infraestrutura já estava pronta. No caso do Brasil, parte da verba virá dos cofres da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas os gastos com infraestrutura das cidades onde acontecerão os jogos serão por conta do estado, ou seja, serão bancados com dinheiro público que vem dos nossos impostos.
Ocupando a 84ª posição entre os 187 países avaliados no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e com quase 10% da população analfabeta, o Brasil poderia usar os 36 bilhões de reais a ser investidos na Copa para solucionar demandas mais urgentes, como as áreas de educação e saúde pública. Para ilustrar, com esse valor, seria possível construir mais de 400 hospitais-escolas.
Copa é muito mais do que construir novos estádios. São essenciais melhorias urbanas como expansão de linhas de metrô, novos aeroportos e estradas, aumento e qualidade da rede hoteleira e das comunicações. Mas agora, exceto por algum fato excepcional, sediaremos a Copa do Mundo em 2014 e precisamos continuar correndo contra o tempo e torcer para que toda a estrutura criada para o evento se torne herança para o nosso país.

Fonte: Blog do Janguiê

10 de jun de 2014

Escola Salomé realiza abertura do PIBID/UNEAL.

Foi dada por aberta  na tarde desta segunda - feira (09/06) na Escola Municipal Salomé da Rocha Barros, as atividades do Programa Institucional de Bolsa e Iniciação a Docência-PIBID, ofertado pela CAPES, Ministério da Educação e em parceria com a Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL.

Foi uma solenidade muito importante pois promoveu diversas atividades utilizando-se de textos nos seus diferentes gêneros em forma de dramatizações, trabalhos com música e exposição de videos, todas voltadas para a temática do projeto em si, que enaltece e estimula a prática da leitura no espaço escolar e na vida cotidiana do aluno. 

Durante a cerimônia estiveram presentes a equipe de alunos licenciandos bolsistas do programa, onde os mesmos são estudantes dos cursos de Letras/Língua Portuguesa e Geografia  do campus V da Universidade Estadual de Alagoas, aqui na cidade de União dos Palmares-AL. 

Além desta grande comitiva de alunos universitários, também abrilhantaram  o ambiente os professores da escola que atuam nas áreas de Língua Portuguesa e Geografia, sendo esses supervisores do programa.  Pudemos também contar com a participação dos alunos da escola onde está sendo atendida pelo programa e toda  a sua equipe gestora.

Ao final de todo evento, foi servido um tradicional e suculento lanche com uma enorme variedade de sucos, bolos, tortas, salgados e até comidas típicas desta época de festejos juninos. 

Parabéns a toda equipe de professores e alunos engajados neste importante trabalho, onde cremos que só irá contribuir e fortalecer ainda mais as atividades e práticas docentes já existentes nesta instituição de ensino, além de favorecer a esses alunos licenciandos a oportunidade de exercitar as suas habilidades no campo da carreira docente, que sem dúvida os aguardam em breve.

Editorial e Fotos:  Carlos Sena

9 de jun de 2014

PROUNI: Número de bolsas para edição deste ano será 28% superior


O segundo processo seletivo de 2014 do Programa Universidade para Todos (ProUni) terá 115.101 bolsas ofertadas, o que representa um acréscimo de 28% na comparação com a mesma edição do ano anterior, quando foram oferecidas 90.045 bolsas. Nesta edição, participam 943 instituições, ofertando 22.139 cursos.

As bolsas para os cursos de engenharia praticamente duplicaram, totalizando 12.362 bolsas, 5.961 a mais do que na segunda edição de 2013. As inscrições terão início na próxima segunda-feira, 9, e se estenderão até quarta-feira, 11. 

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 5, o ministro da Educação, Henrique Paim, destacou o crescimento expressivo no número de bolsas. “Além da expansão, há uma qualificação da oferta de vagas por parte das instituições, muito sintonizada com as necessidades do país na área tecnológica”, afirmou o ministro, acrescentando que isso demonstra, ainda, a consolidação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como porta de acesso.

Das 115.101 bolsas disponíveis, 73.601 são integrais e 41.500 parciais. Além das engenharias, os cursos com maior oferta são administração (13.168), direito (7.887), pedagogia (7.725) e ciências contábeis (6.865). 

O ProUni oferece bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior que ofereçam cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Criado em 2004 pelo governo federal, o programa é dirigido aos estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda familiar per capita máxima de três salários mínimos.

Para se inscrever na segunda edição de 2014, o candidato deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. Além disso, não pode ter tirado nota zero na redação. No momento da inscrição, será necessário informar o número de inscrição e a senha usados no Enem. 

Fonte: Ministério da Educação

6 de jun de 2014

Após três anos e meio, Congresso aprova o PNE com 10% do PIB para educação


Após três anos e meio de tramitação no Congresso, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (3) o PNE (Plano Nacional da Educação). O texto segue agora para sanção da presidente Dilma Rousseff.
O plano destina 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a educação e prevê que gastos com creches conveniadas e programas como o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) e Prouni (Programa Universidade para Todos) entrem na conta. 
O PNE estabelece 20 metas e 253 estratégias para a educação a serem cumpridas nos próximos dez anos (a contar a partir da sanção presidencial). Entre as diretrizes, estão a erradicação do analfabetismo, a valorização da carreira docente e o aumento de vagas no ensino superior, na educação técnica e na pós-graduação. 
Na quarta (28), a Câmara já havia aprovado o texto-base do plano, relatado pelo deputado Angelo Vanhoni (PT-PR). Hoje foram votados dois destaques, propostas que poderiam alterar o texto, mas que foram rejeitados. As discussões eram sobre a complementação da união do CAQ (Custo Aluno Qualidade) e a contabilização em parcerias e em isenção de impostos como investimento público

Destaques da votação


Nesta terça, o plenário rejeitou, por 269 votos a 118, o destaque apresentado pelo deputado Paulo Rubens Santiago (PDT-PE). A proposta previa a retirada do texto-base de programas como o Fies e Prouni na contabilização dos 10% do PIB.
"O destaque preserva a continuidade desses programas, mas não os incorpora na meta porque, se assim fizermos, haverá competição com as outras metas, com o financiamento do ensino público e da pesquisa acadêmica em universidade pública", disse o deputado.
O texto originalmente aprovado pela Câmara previa que a parcela do PIB fosse destinada apenas para a educação pública. O plano, porém, foi alterado no Senado, que acrescentou o ponto que possibilitava a entrada na conta de recursos destinados a creches conveniadas e programas de bolsas e financiamento.
O segundo ponto de discussão entre os deputados foi o destaque apresentado pelo PMDB, que pretendia impedir que a União tivesse de complementar recursos para Estados, Distrito Federal e municípios se estes não atingirem o montante necessário ao cumprimento de padrões de qualidade na educação, conceituados como CAQi (Custo Aluno Qualidade inicial) e CAQ (Custo Aluno Qualidade).
Após um acordo entre líderes de partidos, o destaque foi rejeitado e o Governo Federal se compromete a complementar a verba para Estados e municípios.

Avaliação do PNE


O PNE institui avaliações a cada dois anos para acompanhamento da implementação das metas. Essa fiscalização será feita pelo MEC, pelas comissões de Educação da Câmara e do Senado, pelo Conselho Nacional de Educação e pelo Fórum Nacional de Educação. Os dados serão publicados nos sites dessas instituições.
O projeto, no entanto, não fixa penalidades para os gestores que não cumprirem as metas estabelecidas. As punições serão definidas na proposta da chamada Lei de Responsabilidade Educacional (PL 7420/06 e apensados) que está sendo analisada na Câmara.
O texto estabelece prazo de um ano, a partir da vigência da nova lei, para que Estados, Distrito Federal e municípios elaborem seus planos de educação ou façam as adequações necessárias aos planos existentes para que eles fiquem de acordo com as metas do PNE. Esses documentos devem ser elaborados com a ampla participação da sociedade.
Fonte: UOL Educação


5 de jun de 2014

No Brasil 8,5 milhões de alunos estão atrasados duas séries na escola


Por Marcelle Souza
Mais de 8,5 milhões de alunos brasileiros estão atrasados pelo menos dois anos na escola. Os dados são do Censo da Educação Básica 2013 e mostram que 6,1 milhões de estudantes do ensino fundamental e 2,4 milhões do ensino médio não estão na série ideal.
Nessas duas etapas de ensino o país tinha 37,3 milhões de matrículas em 2013. São crianças e adolescentes que reprovaram, abandonaram a escola ou já foram alfabetizados com atraso.
"Nós temos esse descompasso, que é a falta de correspondência entre e a idade e o ano escolar. A responsabilidade de solucionar esse problema é do governo federal e dos governos estaduais e municipais, junto com a sociedade. Não é só um problema de gestão do setor público, é uma questão das prioridades que a sociedade estabelece", afirma Maria Beatriz Luce, secretária de Educação Básica do MEC (Ministério da Educação). 
O ideal é que o aluno tenha 6 anos no 1º ano do ensino fundamental e complete 14 anos no 9ª ano. Já as três séries do ensino médio devem ser feitas entre os 15 e os 17 anos. A realidade, porém, é que 21% dos estudantes do fundamental e 29,5% do ensino médio não estão na sala correta. 
Para especialistas, as principais causas desse atraso são a repetência e a evasão escolar, que refletem problemas estruturais e pedagógicos das escolas. "O fluxo escolar melhora quando há acompanhamento mais perto dos alunos, escolas menores e próximas às casas dos alunos, equipe escolar estável e programas de recuperação ao longo do período letivo", afirma José Marcelino Rezende Pinto, professor da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da USP (Universidade de São Paulo), em Ribeirão Preto.
O pico de defasagem ocorre no 6º ano do ensino fundamental e no 1º ano do ensino médio, fases importantes de transição na vida escolar. No primeiro caso, os alunos deixam salas menores e com apenas um professor para entrar em uma etapa de maior exigência, muitas vezes acompanhada da troca de escola.
"Na primeira fase do ensino fundamental [do 1º ao 5º ano] o aluno tem uma rotina, menos professores, menos disciplinas e está acostumado com um ritmo na escola. No 6º ano pode acontecer de mudar de escola, então há uma adaptação, mais disciplinas e mais professores", afirma Adriana Aguiar, secretária de Educação do Tocantins e vice-presidente do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação).
Fonte: UOL Educação


3 de jun de 2014

Uneal e Escola Salomé realizam encontro com bolsistas do Pibid

Na tarde desta terça(03/06) realizou-se nas dependências da  Escola Municipal Salomé da Rocha Barros, no bairro Roberto Correia de Araújo, em União dos Palmares-AL, um encontro entre alunos e supervisores bolsistas do Programa Institucional de Bolsa e Iniciação a Docência-PIBID, ofertado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal no Ensino Superior-CAPES, em parceria com a UNEAL. Cujo objetivo maior deste programa é o incentivo a formação de professores para a Educação Básica e a elevação da qualidade da escola pública.

Segundo os professores(as). Kátia Luiz, José Carlos e Carlos Sena(supervisores e representantes do programa  na Escola Salomé), "O PIBID é um programa de suma importância para a carreira de iniciação a docência,  pois trata-se de promover experiência e preparar alunos universitários e licenciandos, dando-lhes acesso ao conhecimento e a vida acadêmica no campo da ciência e da pesquisa." 

No encontro também ficou decidido e planejado sobre a cerimônia de abertura do projeto, que realizar-se-á nesta segunda dia 09/06 sob o tema: "A mediação de leitura como elo para o ensino de Língua Portuguesa e Geografia" bem como as propostas de atividades que serão desenvolvidas no decorrer do ano por esses alunos licenciandos em Letras e Geografia, e que serão aplicadas em turmas do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental.

Além de mostrar aos alunos universitários bolsistas o papel que compete a cada um enquanto mediadores de leitura, os mesmos são também inseridos no cotidiano de escolas da rede pública, onde planejam e participam de experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar, e que buscam a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem.

O PIBID é também uma iniciativa de grande relevância para os alunos dos cursos de licenciatura, por se tratar de um projeto de Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal no Ensino Superior(CAPES), que atua em nivel federal e em todo o Brasil, onde todos os pesquisadores so ganham em conhecimento.

Editorial e Fotos: Carlos Sena

17 de mai de 2014

Número de inscritos no Enem 2014 passa de 3,2 milhões, diz MEC



Até as 22h desta sexta-feira (16), a edição de 2014 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou 3.275.000 inscrições, segundo balanço parcial divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). O prazo para participar vai até as 23h59 do dia 23, no site http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem/. O Enem deverá ser usado por pelo menos 115 universidades federais para o acesso a cursos de graduação.

Segundo o Inep, o ritmo de inscrições aponta um aumento de 11% em relação a edição de 2013. Os estados com maior número de inscritos são São Paulo. Minas Gerais, Ceará, Rio de Janeiro e Bahia. As mulheres respondem por 59% das inscrições.

O ritmo de inscrições, segundo o Inep, é maior do que o da edição de 2013. De acordo com os dados divulgados pelo MEC no ano passado, após quatro dias e meio de inscrições, a edição de 2013 do Enem tinha 2,7 milhões de inscritos. A expectativa é que até 8,2 milhões de estudantes se inscrevam este ano –em 2013, o número total foi de 7,1 milhões de candidatos, e mais de 5 milhões fizeram os dois dias de prova.

Com base no volume de visitantes no site, o Inep afirma  que os melhores horários para se inscrever na prova do MEC são até as 9h, entre as 14h e as 17h, e após as 21h. O exame será realizado nos dias 8 e 9 de novembro. Os candidatos podem tirar dúvidas sobre a inscrição em um passo a passo da inscrição no site enem.inep.gov.br.

A taxa de inscrição não mudou – continua R$ 35 –, e o pagamento do boleto deve ser feito até o dia 28 de maio. Ficam isentos da cobrança todos os alunos de escola pública ou que comprovarem renda familiar mensal inferior a R$ 1.086.

 Fonte: G1.globo .com

14 de mai de 2014

A GREVE RELÂMPAGO!!

UMA GREVE SEGUIDA DE UMA CAMINHADA/PROTESTO, ONDE NO FUNDO SO ESTÁ SERVINDO PARA TENTAR MANIPULAR E DESVIAR A ATENCAO DOS SERVIDORES PARA A VERDADEIRA RAZÃO DOS PROBLEMAS, ESPECIALMENTE OS "CONTRATADOS" QUE A MESES NAO RECEBEM, COLOCANDO-OS CONTRA OS VEREADORES NA INTENÇÃO DE CAMUFLAR INÚMERAS DESORDENS QUE VEM ACONTECENDO EM NOSSO MUNICIPIO, QUE COMO UM CASTIGO OU MALDIÇÃO O MESMO MUNICIPIO VEM SOFRENDO A DÉCADAS. 



13 de mai de 2014

PORQUE FALAR AINDA CONSTITUI-SE UM DIREITO!

O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO AGE COMO SE OS EFETIVOS FOSSEM RETARDADOS


Fabiana, ex-presidente do SINTEAL-União diz, em entrevista a Rádio Farol, 13/05, que resolveu tomar a defesa dos trabalhadores contratados da educação, por estes, não ter representatividade que o fizesse. Mentira! O capítulo I do estatuto do SINTEAL, Art. 3º diz:

[...] 
b- Propor soluções para os problemas dos trabalhadores da educação do Estado de Alagoas, diretrizes da política educacional e da formação e qualidade do desempenho dos trabalhadores da educação.
g- Representar perante as autoridades governamentais e jurídicas os interesses dos trabalhadores da educação.

Diante disto, fica claro que a representatividade dos trabalhadores da educação, seja efetivo ou contratado é da responsabilidade do SINTEAL, é ele o representante legal destes trabalhadores.

É evidente que Fabiana está querendo desviar o foco do problema e provocar um levante contra a câmara de vereadores, digo, um levante contra os oito vereadores que restaram e que, - para nossa surpresa! Estão defendendo os interesses da população e não o deles, como já aconteceu em outros mandatos.

A truculenta mentora desse falso, mas legítimo manifesto lidera as discussões para desviar a atenção dos fatos para o verdadeiro culpado; O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO RICARDO PRAXEDES. Mais uma vez a população palmarina encontra-se sobre os efeitos da maldição da gestão PRAXEDES, no passado, deixou a população na miséria, hoje, tudo se repete.

O Secretário usa o dinheiro da educação como se fosse dele, distribui dinheiro como quem distribui santinhos de campanha política; aliás, esse é o interesse. Logo, não podemos esquecer que toda a irregularidade encontrada na folha da educação é sem dúvida, de total responsabilidade do Secretário de Educação, afinal, para desviar tanto dinheiro do FUNDEB através de notas avulsas, frias, falsas, ilegais teve a assinatura do dito cujo.

Portanto, se não tem dinheiro para pagar os contratados e possivelmente os efetivos em maio é porque o Secretário andou fazendo fuá com o dinheiro da educação, tanto da folha 40 quanto da folha 60, isso desde o primeiro dia que assumiu esta pasta, pois até a festa dos funcionários da educação foi pago com o nosso próprio dinheiro.

Acredito que absurdos maiores estão por vir, muito está sendo detectado, o que nós educadores temos a fazer é apoiar a luta dos contratados e dos efetivos junto ao grupo de vereadores que estão dando suporte a esta categoria. Segundo os vereadores, basta uma prestação de contas do dinheiro gasto, acompanhado de relatório detalhado, - coisa que já deveria ter sido feito se tivéssemos uma gestão transparente. O que não podemos concordar é que se libere mais dinheiro para ser gasto de maneira fraudulenta e irresponsável.

Somos educadores, responsáveis e comprometidos com a educação, não devemos jamais esquecer que somos os formadores de opinião, é também sobre os nossos ombros que pesa a formação de cidadãos críticos e conscientes, formação esta que só irá acontecer através de uma educação emancipadora. Sendo assim; lutar pela moralização da educação é responsabilidade nossa e de toda a sociedade, não podemos nos abster ou compactuar de forma passiva e vergonhosa com esse descaso e com esse (des) governo.

Independe de sermos efetivos ou contratados, é nosso dever junto ao SINTEAL tomar a frente dessas discussões e não permitir que o malfeitor se faça de sonso e nos faça de idiotas e retardados, pois todo o dinheiro desviado através de notas frias causou o caos que nos encontramos hoje.

Professor José Cizino de Oliveira

GREVE GERAL NO FUNCIONALISMO PÚBLICO EM UNIÃO DOS PALMARES-AL


Mais de 2 mil prestadores de serviços do município estão com seus vencimentos atrasados em dois meses em alguns casos.

Os servidores prestadores de serviços da educação realizaram uma assembleia deliberativa na noite desta  segunda feira 12, puxada pela sindicalista e professora Fabiana Alexandre, aproximadamente 600 contratados estiveram no centro administrativo Dr. Antônio Gomes de Barros, lotando o auditório e os corredores.

Presentes o secretário de educação Ricardo Praxedes, o secretário de administração Francisco Vianna e o secretário de comunicação Kleber Marques. Kleber Marques disse: "tudo isso que está acontecendo é uma quebra de braço na política. E o salário do povo não pode ser penalizado".

Francisco Viana falou que há recurso em conta, o que falta é a câmara aprovar  o suplemento orçamentário, ano passado a câmara aprovou apenas 5% (aproximadamente R $ 7milhões) que já foram usados nos primeiros quatro meses. O poder executivo solicitou essa liberação e até o momento não foi liberada, comprometendo assim o pagamento dos servidores, contratos e não tardará poderá comprometer o funcionamento da administração.

Fabiana Alexandre apresentou a situação dos contratados que estão sem receber seus salários há dois meses e que muitos já estão em grandes dificuldades em casa. E que uma decisão precisa ser tomada.

Ricardo Praxedes lamentou a situação disse que se empenhou junto ao prefeito pra reverter a situação, mas a câmara se negou a atender os técnicos, não discutiram o projeto e agora desejam engessar a administração, por uma questão política estão prejudicando muitos pais de família, que trabalham muito por este município.


Após ouvir alguns prestadores de serviços, Fabiana Alexandre convidou interessados pra fazer parte de uma comissão de luta, e juntos deliberaram uma greve geral a partir desta terça-feira 13, na próxima quarta-feira 15, haverá uma mobilização iniciada na prefeitura que terminará em frente ao Fórum da Justiça Estadual.

Lá os prestadores de serviços, irão reivindicar ao Ministério Público uma ação pra acabar com este embate. Decidida à paralisação os presentes aprovaram e tomaram nota da ata registrada no evento.

A Câmara

Em sessão nesta segunda-feira 12, os vereadores rebateram as informações divulgadas durante a assembleia dos contratados da educação, informando que o legislativo em nada interfere no pagamento dos contratados. E que aguarda a prestação de contas do executivo, bem como uma explicação detalhada a cerca do projeto de suplementação ou remanejamento do orçamento. 

Secom

11 de mai de 2014

Parabéns Mamãe!!

E hoje é um dos dias mais importantes e significantes para as famílias brasileiras. O dia das mães!
Essa figura incomparável que desde o ventre ja nos amava e sentia o maior dos sentimentos, o amor.

Por isso o blog "Democratizando o Saber" vem desejar a todas as queridas mamães, um dia repleto de paz, amor e emoções, e que Jesus possa em seu infinito amor dar a cada uma dessas MULHERES VIRTUOSAS força e coragem pra vencer as intempéries que a vida sempre nos faz passar.

 E o meu muito obrigado vai para essa senhora linda aqui da foto ao lado(Maria do Socorro Ferreira Duarte), que me deu a honra de vir ao mundo e me mostrou que a vida é feita de altos e baixos, e que o respeito e o amor devem estar sempre em primeiro lugar!

4 de mai de 2014

Menos sal é igual a coração mais saudável

Doença cardíaca é uma das principais causas de morte no mundo. O estilo de vida moderno, com muito estresse, ausência de atividade física e alimentação pouco saudável é responsável por aproximadamente 80% das doenças cardiovasculares. Dentre os vários fatores de risco que contribuem para doença cardiovascular, o principal é a pressão alta, responsável por 62% dos derrames e 49% dos ataques cardíacos. 

Um dos fatores alimentares que é crítico para a o aumento da pressão arterial e suas consequências indesejáveis é o elevado consumo de sal. Resultados de estudos que avaliaram a redução do consumo de sal por um curto espaço de tempo indicam uma relação direta de dose resposta entre a ingestão de sal e a pressão arterial. A redução de 1 g de sal por dia contribui para a queda de um ponto (medido em milímetros de mercúrio - mmHg) da pressão sistólica (a mais alta das duas). 

Agora, uma nova pesquisa, mais longa que as anteriores, realizada na Inglaterra, amplia a análise da relação entre sal e doença cardiovascular. No período de 2003 a 2011 houve uma redução de 15 por cento no consumo de sal. Neste mesmo período, as mortes por doença cardíaca caíram 40 por cento e por derrame 42 por cento. Esta associação expõe o impacto do consumo de sal na saúde da população. 

Mesmo que vários outros fatores possam ter uma parcela de contribuição nestas reduções, é indiscutível a importância do sal como um fator isolado no controle da pressão arterial e de suas consequências. 

Mesmo que tenha havido uma significativa redução no consumo de sal nos últimos anos, os pesquisadores alertam que o consumo na Inglaterra, continua acima do máximo recomendado por dia (que é 6g de sal). Isto ocorre em vários países ocidentais. 

Uma das dificuldades para o controle da ingestão de sal é o crescente uso de alimentos industrializados na dieta do dia-a-dia. Estima-se que 75% do sal ingerido na dieta ocidental provenha da comida industrializada.
 
Estes resultados dão elementos para reforçar as campanhas institucionais para redução da ingestão de sal, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e promovendo a saúde. 

Fonte: ABC da saúde


28 de abr de 2014

Uma década de luta!

E hoje para mim o dia tem uma importante representação. Ha exatamente 10 anos atrás, no dia 28 de abril de 2004, na gestão do saudoso prefeito Zé Pedrosa, eu e tantos outros candidatos ao concurso público, éramos nomeados ao exercimento do cargo de PROFESSOR desta rede municipal de ensino. Hoje, após uma década de muitos desafios, confesso que a cada dia ainda é para mim um novo aprendizado. Pois ensinar é tambem aprender! Parabéns a nós educadores e desbravadores do conhecimento e do saber!!

27 de abr de 2014

Universidade de Coimbra em Portugal vai usar Enem para ingresso de brasileiros.

Estudantes brasileiros poderão ingressar na Universidade de Coimbra, em Portugal, com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O exame passa a ser aceito este ano para os candidatos a vagas de graduação. É a primeira vez que uma instituição estrangeira utiliza o Enem como critério de seleção.

A Universidade de Coimbra aceitará os resultados do Enem de 2011, 2012 e 2013 e dispensará os brasileiros dos exames portugueses, que, até o mês passado, eram obrigatórios pela legislação do país. As notas no exame terão pesos diferentes de acordo com o curso ao qual o estudante pretende ingressar. No site da instituição, está uma tabela com os pesos das pontuações.

A Universidade de Coimbra é a instituição portuguesa de ensino superior mais antiga. No ano passado, foi incluída na lista do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Cerca de 23 mil estudantes estão matriculados na instituição. Desses, mais de 2 mil são brasileiros.

O vice-reitor da universidade, Joaquim Ramos de Carvalho, explica que o Enem é o primeiro exame internacional a ser aceito pela instituição como critério de seleção. A universidade deu prioridade pela alta procura de brasileiros. Segundo ele, a instituição estuda aceitar também o Gao Kao, uma espécie de Enem chinês.

"Temos acompanhado a evolução e o sucesso do Enem. Prova disso é o número de universidades brasileiras que aceitam o exame como forma de ingresso. São instituições que respeitamos muito", diz Carvalho. Ele acrescenta: "O Enem tem qualificações equivalentes [às exigidas pelos os exames portugueses]. Consideramos que podemos aceitar sem necessitar passar por prova".

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o uso do exame pela universidade portuguesa "esta é mais uma prova da consolidação do Enem como critério republicano de acesso ao ensino superior".

No Brasil, o Enem seleciona estudantes para instituições públicas de ensino superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições particulares, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). Além disso, é pré-requisito para obter um financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para o intercâmbio acadêmico pelo Ciência sem Fronteiras.

Em 2013, mais de 5 milhões de candidatos fizeram o exame. Neste ano, o Enem poderá ser aplicado nos dias 8 e 9 de novembro. O edital ainda não foi divulgado.

Fonte: Agencia Brasil

23 de abr de 2014

Reflexão do dia...!



"Não podemos em hipótese alguma adquirir conhecimento negando ou se abstendo da principal ferramenta, a LEITURA. O hábito de ler faz parte do exercício pleno do saber."
                                                                 Carlos Sena

19 de abr de 2014

Campus V da uneal realiza formação para bolsistas do Pibid



A Universidade Estadual de Alagoas (Campus V) em União dos Palmares-AL, realizou neste utimo sábado(12.04), um dia voltado para a  formação de bolsistas iniciantes do PIBID( Programa Institucional de Bolsa e Iniciação a Docência), entres os bolsistas estão alunos dos cursos de Letras e Geografia da própria instituição, como tambem bolsistas ao cargo de Professor Supervisor que atuam nas áreas de Lingua Portuguesa e Geografia em escolas da rede estadual e municipal.

Durante a formação iniciada pontualmente as 8h da manhã e estendendo-se até as 16h, foi realizadas diversas atividades voltadas para a prática de leitura, atentendo a seguinte temática: A mediação de leitura como elo para o ensino de Lingua Portuguesa e Geografia, tema do projeto de pesquisa do Pibid. O encontro foi direcionado  e aberto pelos diretores do Campus em União dos Palmares-AL, os professores Adriana Rocelli e Jeová Santana e na coordenação das palestras, oficinas e atividades, a professora Simone Souza de Maceió.

Após os momentos de discussões, atividades práticas, exibição de videos e dinâmicas foi aberto um espaço para todos os presentes darem seus depoimentos e relatos de suas experiencias ligadas ao mundo fantastico da leitura, foram ouvidas experiencias das mais emocionantes e diversas formas. Segundo a professora palestrante Simone Souza, "A leitura é algo que exige de nós planejamento", segundo ela é preciso ler e refletir  sobre o que foi lido, bem antes do momento em que será  trabalhado em sala de aula.

Ao final do encontro, a professora e diretora  Adriana Rocelli destacou para a importancia desse projeto tanto no ambito educacional e no aprendizado do aluno, como a proposta de inclusão social que o mesmo oferece junto a comunidade escolar onde o projeto será realizado.

Editorial e fotos: Carlos Sena