28 de jul de 2011

Conheça os 10 princípios para um bom professor

Apresentamos um decálogo contendo dez princípios para atividade docente de um bom professor do terceiro milênio, século marcado pela informação e pelo conhecimento tecnológico.
O professor do século XXI é aquele que, além da competência, habilidade interpessoal, equilíbrio emocional, tem a consciência de que mais importante do que o desenvolvimento cognitivo é o desenvolvimento humano e que o respeito às diferenças está acima de toda pedagogia..
A função do bom professor do século XXI não é apenas a de ensinar, mas de levar seus alunos ao reino da contemplação do saber.

                                                                                                     Prof: Vicente Martins

Eis então os dez passos na direção de uma pedagogia do desenvolvimento humano:


 
1-Aprimorar o educando como pessoa humana. A nossa grande tarefa como professor ou educador não é a de instruir, mas a de educar nosso aluno como pessoa humana, como pessoa que vai trabalhar no mundo tecnológico, mas povoado de corações, de dores, incertezas e inquietações.

 
2. Preparar o educando para o exercício da cidadania. Se de um lado, primordialmente, devemos ter como grande finalidade do nosso magistério o ministério de fazer o bem às pessoas, fazer o bem é preparar nosso para o exercício exemplar e pleno da cidadania.

3. Construir uma escola democrática. A gestão democrática é a palavra de ordem na administração das escolas. Os educadores que atuarão no novo milênio devem ter na gestão democrática um princípio em que não arredam pé, não abrem mão. Quem exercita a democracia em pequenas unidades escolares, constrói um espaço próprio e competente para assumir responsabilidades maiores na estrutura do Estado.

4-Qualificar o educando para progredir no mundo do trabalho. Por mais que a escola qualifique seus recursos humanos, por mais que adquira o melhor do mundo tecnológico, por mais que atualize suas ações pedagógicas, ela sempre estará marcando passo frente às novas transformações cibernéticas do mundo atual.

5-Fortalecer a solidariedade humana. É papel da escola favorecer a solidariedade, mas não a solidariedade de ocasião, que nasce de uma catástrofe, mas do laço recíproco e cotidiano e de amor entre as pessoas. A solidariedade que cabe à escola ensinar é a solidariedade que não nasce apenas das perdas materiais, mas que chega como adesão às causas maiores da vida, principalmente às referentes à existência humana.

6-Fortalecer a tolerância recíproca. Um dos mais importantes princípios de quem ensina e trabalha com crianças, jovens e adultos é o da tolerância, sem o qual todo magistério perde o sentido de ministério, de adesão aos processos de formação do educando.

7-Zelar pela aprendizagem dos alunos. Muitos de nós professores, principalmente os do magistério da educação escolar, acreditam que o importante, em sala de aula, é o instruir bem, o que pode ser traduzido, ter domínio de conhecimento da matéria que ministra aula.

8-Colaborar com a articulação da escola com a família. O professor do novo milênio deve ter em mente que o profissional de ensino não é mais pedestal, dono da verdade, representante de todos os saberes, capaz de dar respostas para tudo. Articular-se com as famílias é a primeira missão dos docentes, inclusive para contornar situações desafiadoras em sala de aula.

9. Participar ativamente da proposta pedagógica da escola. A proposta pedagógica não deve ser exclusividade dos diretores da escola. Cabe ao professor participar do processo de elaboração da proposta pedagógica da escola até mesmo para definir de forma clara os grandes objetivos da escola para seus educandos.

10. Respeitar as diferenças. Se de um lado, devemos levantar a bandeira da tolerância, como um dos princípios do ensino, o respeito às diferenças conjuga-se com esse princípio, de modo a favorecer a unidade na diversidade, a semelhança na dessemelhança. Decerto, o respeito às diferenças de linguagem, às variedades lingüísticas, culturais e opções sexuais é a grande tarefa dos educadores do novo milênio.

Fonte: sitededicas.uol.com.br












27 de jul de 2011

FELIZ ANIVERSÁRIO!

A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-las
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.
Feliz Aniversário!!

                               Autor Desconhecido

Homenagem do nosso Blog a Franco Maciel(Blog a terra da liberdade)

                         

24 de jul de 2011

Quem foi "Platão"?


Nascido em Atenas, as datas de seu nascimento e morte são imprecisas. Platão nasceu aproximadamente em 428-427 a.C. e morreu em 348-347 a.C.. O nome Platão era um apelido, recebido por ter os ombros largos. Acredita-se que seu nome verdadeiro seja Arístocles.
Entre realizações, Platão fundou uma escola em Atenas, a Academia. Ele também escreveu sobre diversos temas como: amor, amizade, política, justiça, imortalidade da alma, coragem e muitos outros.
Discípulo de Sócrates, Platão foi influenciado pelas ideias de seu mestre. A própria maneira de Sócrates ensinar, dialogando com as pessoas, é usada por Platão para expor suas ideias. Os diálogos de Platão possuem Sócrates como personagem principal, e suas falas expressam as ideias a serem transmitidas.
Suas ideias podem ser divididas em alguns momentos. O jovem Platão preocupava-se em defender seu mestre Sócrates (acusado injustamente). Seus primeiros livros são fortemente influenciados por Sócrates, defendendo virtudes e demonstrando falsas análises sobre o tema discutido sem a preocupação de uma conceituação profunda. O interesse maior era o de levar a pensar sobre determinado assunto.
Num segundo momento, Platão passa a buscar conceituações mais profundas e a desenvolver ideias próprias. O começo deste desenvolvimento começa no diálogo Fédon, no qual Platão afirma existir um Bom, um Belo, um Grande etc. em si. Significa dizer que existem ideias independentemente do pensar humano. Estas ideias não são materiais, porém são reais. Além disso, são perfeitas, o que significa que são eternas, não se alteram, permanecendo as mesmas. Para Platão, as coisas que percebemos, os objetos sensíveis, são apenas cópias das ideias (formas) perfeitas. Se há um conhecimento, que não seja o da opinião, este não está no “mundo sensível” (formado pelas coisas que podemos perceber pelos cinco sentidos). O conhecimento está em relembrar as ideias do “mundo inteligível” contempladas pela alma antes de se tornar prisioneira num corpo. Platão trabalha sempre esta noção das ideias como o ideal a ser alcançado e trabalha próximo a isso em sua teoria do conhecimento.
É possível que a passagem mais conhecida de Platão seja o Mito da Caverna, presente no livro A República. Neste “mito” (alegoria) Platão traça o percurso da aquisição do conhecimento, da ignorância até às ideias. Na história, Platão escreve sobre uma caverna na qual prisioneiros vivem em seu interior. Acorrentados de forma que só podem ver o fundo da caverna, vivem de costas para um caminho e uma fogueira. As chamas da fogueira iluminam o caminho e projetam sombras para o fundo da caverna. Com isto, eles só conhecem as sombras. Certo dia uma força obriga um dos prisioneiros a se virar. Inicialmente, a luz da fogueira é muito forte e com o tempo o prisioneiro passa a perceber a fogueira e o caminho, descobrindo que seu conhecimento era muito limitado. A força insiste em levá-lo para fora da caverna. Novamente é preciso se acostumar com a claridade, até o dia no qual é capaz de contemplar o sol. Ele se lembra de seus companheiros e retorna, mas ficou acostumado com a claridade e mal consegue distinguir as sombras. Tenta convencer seus companheiros a sair, porém recusam ao ver que o prisioneiro voltou pior do que quando saiu. Ele insiste, então decidem matá-lo.
Analisando a questão do conhecimento, Platão nos mostra que somos como os prisioneiros, vivendo num mundo das sombras em completa ignorância e ilusão. Porém, através de uma força, a curiosidade, podemos conhecer as coisas, os objetos sensíveis. É preciso, ainda, ir mais longe, ao conhecimento matemático e finalmente contemplar o sol, as ideias. As ideias são o ideal máximo do conhecimento.

21 de jul de 2011

PAÍS POPULOSO ou POVOADO?


Se um país é muito povoado não significa necessariamente que ele seja bastante populoso. Você sabe qual a diferença?
"Populoso" tem a ver com a população absoluta, o número total de habitantes. Já o termo "povoado" leva em conta também como as pessoas se distribuem no território.
Para se chegar aos números da população relativa (também conhecida como densidade demográfica) basta um cálculo simples: dividir o número de habitantes pela área habitada. Por isso quando se diz que um país é muito povoado isso significa que ele tem muitos habitantes por quilômetro quadrado.
Na lista dos países mais populosos, o Brasil aparece em quinto lugar, atrás da China, Índia, Estados Unidos e Indonésia. Ou seja: a população absoluta do Brasil é bastante elevada.
Acontece que essa mesma população não está muito bem distribuída no território nacional – algumas regiões concentram muito mais gente que outras regiões. Por isso, o Brasil não está nem entre os 10 países mais povoados do mundo. Essa lista é liderada por Bangladesh, Taiwan, Coréia do Sul, Holanda e Japão.
Você sabia que os fatores naturais são super importantes para a ocupação humana? Veja:

                                       TERRA INÓSPITA, POUCA GENTE

Observando um mapa de densidade demográfica, pode-se perceber que existem áreas no planeta mais povoadas que outras. Não existe um equilíbrio muito grande. Acontece que nem todos os lugares são favoráveis à habitação humana.
Imagine como seria sua rotina diária se você morasse no deserto ou nos pólos. Já pensou sair de casa durante uma tempestade de areia ou de neve e enfrentar temperaturas extremas (muito altas ou muito baixas)? Complicado, não?
Dificuldades provocadas por fatores naturais como clima, relevo, vegetação, condições do solo (mais ou menos férteis para a plantação) acabam influindo na ocupação dos territórios. Nas planícies, por exemplo, está concentrada cerca de 55% da população mundial.
Mas tão inportantes quanto os fatores naturais _ às vezes até mais _são os fatores histórico-culturais e econômicos. Uma área que não oferece muitas vantagens naturais pode crescer em termos de população graças a um estímulo do governo, por exemplo.
Foi o que o governo brasileiro procurou fazer na Amazônia. Apesar das dificuldades em habitar uma área de floresta muita densa, houve a partir dos anos 60 incentivos oficiais para agricultura e pecuária, além da geração de empregos na construção de estradas, que acabou por atrair novos moradores.
No caso do litoral brasileiro, que hoje concentra 82% da população absoluta do país, tamanha ocupação se justifica não só pelas condições naturais da área mas também por ter começado aí o longo processo de colonização, voltado para o mercado europeu, num intenso tráfego marítimo.

Fonte: canalkids.com.br




18 de jul de 2011

Recesso das escolas da rede municipal em União dos Palmares-AL

Começa hoje(18/07) o recesso escolar de julho/2011 das escolas da rede municipal em União dos Palmares-AL, agora professores e alunos ja podem aproveitar e curtir bastante essas 2 semanas de férias. E o que fazer e para onde ir é o que não vai faltar na agenda dessa turminha do futuro, portanto viajem, aproveitem bons momentos em familia, façam compras, comemorem aniversários, e quanto aos alunos é dever de cada um dar aquele  repasse nos conteúdos  e praticar aquela boa e enriquecedora leitura diária, seja em qual gênero textual for, isso é bom e bem melhor em pleno aconchego do lar. Aos professores falo até por experiência própria, é dever tambem nesse período dar aquele adiantamento nas cadernetas ou mesmo tirá-las do atraso né gente? Dada as boas recomendações de férias, agora sigam,curtam e retornem com mais prazer pelo que faz. É o que nosso blog deseja a todos os mestres e alunos das nossas escolas municipais. Até o retorno pessoal!!

OBS: O retorno das aulas está previsto para o dia 1 de agosto, 2011.

16 de jul de 2011

Resultado da pesquisa de opinião publicada em Junho/2011

Nosso BLOG durante o mês de junho publicou uma enquete que levava os amigos internautas a responder a seguinte pergunta: “Como você avalia este blog em 1 ano de existência”?.
Alcançamos um resultado onde nos deixou muito satisfeitos e orgulhosos do nosso trabalho.O mesmo nos conduziu ao único e mais sublime sentimento,o de gratidão a Deus e a cada leitor que classificou e votou em maioria na opção ótimo  desta enquete conforme a liberdade expressiva de cada um. E é por isso que sem medo de errar admito que sem a contribuição honesta e sincera de cada leitor jamais teríamos se quer nem criado esse trabalho, muito menos ser reconhecido da forma que estamos sendo. A todos que começaram conosco e continua conosco permita-me mais uma vez humildemente dizer: Muito Obrigado!!

Resultado da enquete

Otimo-----11 votos
Bom----06 votos
Regular---03 votos
Pessimo—00 votos
Total de votos—20 votos



15 de jul de 2011

UNEAL abrirá inscrições para vestibular 2011

A taxa de inscrição custa R$ 40 e a isenção pode ser requerida em qualquer campus da instituição

A Universidade Estadual de Alagoas divulgou, nesta quinta-feira (14), no Diário Oficial do Estado, o edital de abertura do Vestibular 2011, disponível nos sites  http://www.uneal.edu.br/  e  http://www.consultec.com.br/. As inscrições para o processo seletivo estarão abertas de 19 de julho a 08 de agosto e deverão ser efetuadas, exclusivamente on-line, no portal da empresa organizadora, a Consultec,  http://www.consultec.com.br/.
A taxa de inscrição custa R$ 40.
O Vestibular 2011/Uneal oferta 1.130 vagas para os cursos de graduação ofertados nos cinco campi da instituição, em Arapiraca, Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios, São Miguel dos Campos, União dos Palmares e na extensão do Campus I, em Maceió.
No Campus V, em União dos Palmares, os candidatos poderão escolher por Letras: Português, Letras: Inglês ou Geografia.
As provas serão aplicadas nos dias 21 e 22 de agosto deste ano.

Fonte: Blog a terra da liberdade

14 de jul de 2011

SEXO: Camuflar ou Informar?

Falar de sexo ainda provoca constrangimento em algumas pessoas, mas o tema é de vital importância para podermos mais do que ensinar, esclarecer questões livre do preconceitos e tabus, preparando cidadãos de forma segura.

A curiosidade, a descoberta das diferenças e o entendimento do prazer obtido pelo próprio corpo são assuntos presentes no dia-a-dia do desenvolvimento da sexualidade. É preciso que se entenda que tais manifestações, mais do que prazerosas, são parte do desenvolvimento sexual saudável. Não adianta esconder, fingir que a sexualidade não existe pois ela é integrante de qualquer ser humano, merecendo a devida atenção, muitas vezes não dada.

A educação sexual é um campo que tem crescido entre os profissionais de saúde e educação e vem passando por inúmeras transformações. Mas ainda vemos um grande despreparo dos professores que, carentes de treinamentos e orientação, não se sentem aptos para tal função, além de ficarem inseguros com o comportamento dos responsáveis.

Claro que cabe aos pais o posicionamento sobre aquilo que consideram importante para seus filhos, percebendo os valores que são passados e atribuindo o quanto que é possível se envolver em tal assunto, complementando, assim, a educação oferecida pela escola, e assim, tendo nos professores bons aliados. Vale ressaltar que a participação dos pais é de fundamental importância nesse processo, uma vez que incentiva o processo de co-responsabilidade, já que à escola cabe complementar o que teve início em casa, suprindo lacunas e revendo conceitos corrompidos.

O profissinal capacitado para ocupar tal papel precisa ter empatia e respeito pelo assunto. Um preparo adequado é aquele que visa acabar com as dúvidas, angústias e a atitude negativa perante ao sexo, possibilitando uma melhor habilidade de comunicação e tomada responsável de decisões. Por ser um tema complexo e que necessita acolhimento, o educador mais do que preparo técnico, precisa levar o aluno ao reconhecimento das suas necessidades e desejos, desenvolvendo, assim, a cognição e o afeto, chamando à responsabilidade de cuidar do próprio corpo. Ou seja, é preciso quebrar tabus, oferecendo uma prática mais reflexiva, já que educar não é somente levar informações sobre sexo, mas transmitir valores e atitudes, levando-se em conta os sentimentos e o respeito por si e pelo outro.

Assim, uma educação sexual sadia é aquela que não se limita ao aprendizado de órgãos, aparelhos reprodutores e funções do corpo humano. Ela levanta assuntos sobre a autoestima, desejos sexuais e sentimentos conflitantes, permitindo uma visão consciente das relações interpessoais e de gênero, da saúde reprodutiva e imagem corporal, concentrando-se, não somente nas dimensões fisiológicas, como psicológicas, sociológicas e espirituais da sexualidade.

É o desconhecido que leva a fantasias e gera angústia. Não é preciso mentir, incluindo a cegonha nos discursos e nem responder além do que foi perguntado. Basta abrir espaço para novos questionamentos. E a escola tem vários espaços para uma intervenção saudável e um questionamento mais amplo sobre o sexo, ocupando um espaço falho de informações, e assim, capaz de eliminar os preconceitos e possibilitar a modificação de determinados valores, refletindo questões sem a necessidade de chegar a uma única resposta como correta.

Da mesma forma que esclarecemos às crianças que elas devem olhar para os dois lados da rua antes de atravessarem, ou que escovem os dentes após as refeições, precisamos ensiná-las a lidar com seus sentimentos, incluindo os que dizem respeito à sexualidade. Para isso, é importante que haja uma conscientização sobre a necessidade da promoção da educação sexual preventiva. Os pais ou responsáveis podem ficar tranquilos, pois educação sexual não faz com que o início sexual seja precoce. Pelo contrário, pesquisas já demonstraram que escolas que oferecem educação sexual têm um maior rendimento escolar e menor agitação em sala.

Fonte: abcdasaude.com.br

11 de jul de 2011

Escola João Costa realiza projeto interventivo de leitura


Aconteceu na tarde desta quinta feira(07/07) no pátio da Escola Municipal João Costa de Oliveira, o I projeto interventivo de leitura, um trabalho desenvolvido pela coordenadora Jussara e com o apoio de professores da língua portuguesa do ensino fundamental, em que teve como principal objetivo alertar os educadores para a necessidade e incentivo em conduzir os alunos a uma prática diária e constante do hábito de ler. Foi mostrado neste projeto as maravilhas existentes e inseridas no mundo letrado, onde os alunos com muito entusiasmo e preparação demonstraram em variadas formas(música,dança e dramatizações) o encanto que existe na leitura em seus diversos gêneros(Poesia,textos literários,jornalísticos,contos,receitas e etc..).
Editorial e Fotos: Carlos Senna

10 de jul de 2011

A importancia da leitura para a vida

Engana-se quem pensa que a leitura é importante apenas para estudar para avaliações, provas e concursos. A prova disso é o exercício que trago hoje aqui para o blog Democratizando o Saber. Reforço sempre que a leitura é importante por muitos motivos. Dentre eles eu destacaria que ela:

Relaxa: a leitura, quando feita como forma de lazer, nos transporta para outras realidades e nos faz esquecer um pouco das nossas próprias angústias;
Melhora o vocabulário: uma pessoa que lê regularmente conhece mais palavras e é fato que isso é um diferencial numa entrevista de emprego, por exemplo;
Melhora o Português: ler nos ajuda a entender como os bons autores que temos lidam com as palavras da nossa língua. Conhecendo essas possibilidades, podemos nos atrever a usar também.

Fonte: analisedetextos.com.br

7 de jul de 2011

Reprovação no exame da Ordem é questão complexa, diz vice-presidente da OAB/AL


A vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, Raquel Cabus, disse que os altos índices de reprovação no exame da ordem é uma questão complexa, que abrange desde os hábitos atuais dos jovens, à qualidade do ensino médio das escolas particulares e o nível das instituições de ensino superior do Estado.
Cabus disse, ainda, que a Ordem não tem intenção que os candidatos sejam reprovados e que a preocupação da entidade é não lançar no mercado de trabalho profissionais despreparados. “O problema vem antes da faculdade”, avaliou a representante da ordem em entrevista à Rádio Gazeta.
E complementou, “não queremos dificultar o ingresso do bacharel no mercado, só defendemos a necessidade de profissionais de qualidade”, encerrou.
Na última terça-feira, 5, o presidente nacional da Ordem, Ophir Cavalcanti, adotou discurso menos ‘ameno’ ao divulgar a lista de 90 cursos de Direito que não aprovaram ninguém no último exame da Ordem (entre eles o de uma faculdade alagoana).
Cavalcanti cobrou explicação do Ministério da Educação (MEC). “Nós estamos vivendo um verdadeiro estelionato educacional, em que o cidadão entra na faculdade com a promessa de sair com um diploma para ser advogado e acaba saindo de lá sem qualquer tipo de possibilidade de estar no mercado de trabalho”.
Mais de 104 mil candidatos de 747 instituições de ensino públicas e privadas fizeram o exame e só 12.500 passaram. Noventa faculdades - todas particulares - em 22 estados e no Distrito Federal não tiveram nenhum candidato aprovado.
De acordo com a OAB, o número de cursos de direito aprovados pelo Ministério da Educação vem crescendo muito rápido e sem o devido controle. Atualmente, são 1.174 cursos. Mais de 40 aprovados este ano. Para o OAB é por isso que o índice de aprovação no exame da Ordem que era de 30% em 2008, caiu para cerca de 11% esse ano.
Ophir Cavalcanti disse, questionou, ainda, o número de faculdades de Direito no país. “Nós não podemos continuar criando cursos de direito a cada esquina nesse país. Precisamos ter responsabilidade”, afirmou.

Fonte: Alagoas24horas

4 de jul de 2011

A escola como síntese da justiça social

Uma das mais importantes funções da escola é interagir e articular-se com as práticas sociais, e ao mesmo tempo, relacionar-se ao mundo econômico, político, cultural, e, ser uma fortaleza contra a exclusão social.
Gradualmente a escola deve tornar-se uma síntese entre a cultura experimentada e vivenciada no cotidiano, nas relações entre os pares, nos meios de comunicação, na família, no trabalho, enfim em todas as instituições que educam de maneira informal, e a cultura formal de conhecimentos sistematizados, cujo cerne está na escolarização (processo dentro de uma escola).
O professor tem aí seu espaço, com o papel fundamental de introduzir os alunos nos aspectos significativos da cultura e da ciência, como facilitador do conhecimento e mediador das ações interacionais. A importância da aprendizagem escolar encontra-se no subsídio pedagógico do professor, onde os alunos se apóiam para tomar conhecimento e formar idéias próprias sobre as informações que recebem provenientes da televisão, do jornal, dos vídeos, do computador, da cultura paralela ou extra-escolar. Assim, com o auxílio do professor se abastecem de ferramentas conceituais para analisarem a informação criticamente e atribuírem um significado pessoal e social. É nesse momento que, a escola fará a síntese entre a cultura formal (dos conhecimentos sistematizados) e a cultura vivenciada no cotidiano.
Essa escola deverá preparar-se para a sociedade tecnológica e informacional, implicando saber tomar decisões, interpretar e entender informações, ter caráter de pesquisa, saber trabalhar no coletivo, interferindo criticamente na realidade e transformando-a, preparando para a cidadania crítica.
O aluno, desta sociedade globalizante deve tornar-se um sujeito pensante (capacidades cognitivas, sociais e afetivas), visando ao desenvolvimento do refletir, de maneira que aprenda a construir e reconstruir conceitos, habilidades, atitudes, valores para resolver problemas, dilemas e circunstâncias da realidade.
Como não poderíamos deixar de citar o desenvolvimento integral dos educandos, o ensino/aprendizagem deve respeitar as individualidades, compreendendo que cada ser é único e auxiliando a se prepararem para serem sujeitos de sua história, praticando o respeito consigo mesmo. A escola da era da globalização, tecnologia e informação deve preparar o educando para intervir criticamente na realidade para transformá-la e não apenas para integrar-se ao mercado de trabalho. Esse aluno deverá ter o perfil do cidadão engajado na luta pela justiça social, pela solidariedade humana e para o exercício da cidadania compromissada com o bem comum, abrangendo questões raciais, das minorias culturais, da violência, do meio ambiente, das formas de exclusão social e, das formas de exploração do trabalho humano que ainda acontecem na sociedade capitalista.
O fortalecimento das lutas sociais e a vitória da cidadania dependem de uma abrangência, cada vez maior, de pessoas que possam tomar parte das decisões fundamentais que dizem respeito aos interesses individuais e coletivos. Aceitar sem discriminação a diversidade é o primeiro identificador para a luta pelos direitos humanos. É referência fundamental de mudança de mentalidade, de modificação da configuração do pensar, de sentir, de conduta em relação às outras pessoas e diferentes culturas e contra a exclusão social.

Fonte: Brasilescola.com

1 de jul de 2011

Ei você aí me dar um dinheiro aí...

Brasileiros já pagaram mais de R$ 700 bilhões em impostos em 2011

O número surgiu nesta segunda-feira (27) no impostômetro da Associação Comercial de São Paulo com 25 dias de antecedência em relação a 2010.
Desde o começo do ano, os brasileiros já pagaram mais de R$ 700 bilhões em impostos. Entram na conta os impostos federais, estaduais e municipais.

Diante de tudo isso eu só pergunto: "Em que está sendo investido tanto dinheiro tirado do suor de nossos brasileiros?" Pense nisso! (Carlos Senna)
                                                     
Fonte: Gazetaweb.globo.com