21 de jul de 2011

PAÍS POPULOSO ou POVOADO?


Se um país é muito povoado não significa necessariamente que ele seja bastante populoso. Você sabe qual a diferença?
"Populoso" tem a ver com a população absoluta, o número total de habitantes. Já o termo "povoado" leva em conta também como as pessoas se distribuem no território.
Para se chegar aos números da população relativa (também conhecida como densidade demográfica) basta um cálculo simples: dividir o número de habitantes pela área habitada. Por isso quando se diz que um país é muito povoado isso significa que ele tem muitos habitantes por quilômetro quadrado.
Na lista dos países mais populosos, o Brasil aparece em quinto lugar, atrás da China, Índia, Estados Unidos e Indonésia. Ou seja: a população absoluta do Brasil é bastante elevada.
Acontece que essa mesma população não está muito bem distribuída no território nacional – algumas regiões concentram muito mais gente que outras regiões. Por isso, o Brasil não está nem entre os 10 países mais povoados do mundo. Essa lista é liderada por Bangladesh, Taiwan, Coréia do Sul, Holanda e Japão.
Você sabia que os fatores naturais são super importantes para a ocupação humana? Veja:

                                       TERRA INÓSPITA, POUCA GENTE

Observando um mapa de densidade demográfica, pode-se perceber que existem áreas no planeta mais povoadas que outras. Não existe um equilíbrio muito grande. Acontece que nem todos os lugares são favoráveis à habitação humana.
Imagine como seria sua rotina diária se você morasse no deserto ou nos pólos. Já pensou sair de casa durante uma tempestade de areia ou de neve e enfrentar temperaturas extremas (muito altas ou muito baixas)? Complicado, não?
Dificuldades provocadas por fatores naturais como clima, relevo, vegetação, condições do solo (mais ou menos férteis para a plantação) acabam influindo na ocupação dos territórios. Nas planícies, por exemplo, está concentrada cerca de 55% da população mundial.
Mas tão inportantes quanto os fatores naturais _ às vezes até mais _são os fatores histórico-culturais e econômicos. Uma área que não oferece muitas vantagens naturais pode crescer em termos de população graças a um estímulo do governo, por exemplo.
Foi o que o governo brasileiro procurou fazer na Amazônia. Apesar das dificuldades em habitar uma área de floresta muita densa, houve a partir dos anos 60 incentivos oficiais para agricultura e pecuária, além da geração de empregos na construção de estradas, que acabou por atrair novos moradores.
No caso do litoral brasileiro, que hoje concentra 82% da população absoluta do país, tamanha ocupação se justifica não só pelas condições naturais da área mas também por ter começado aí o longo processo de colonização, voltado para o mercado europeu, num intenso tráfego marítimo.

Fonte: canalkids.com.br




Um comentário:

  1. Começaram pelo litoral a exploração, o povoamento e aí vieram o desenvolvimento e a degradação. O tempo passou e agora a nossa corrida é para devastar o oeste. Recursos, mesmo os que eram considerados naturais são finitos e a irracionalidade nos conduzirá a um tristte fim, como o do Policarpo Quaresma.

    ResponderExcluir