22 de dez de 2011

Desculpe ou desculpe-me?

Por certo você já utilizou expressões como:

Desculpe a insistência.

Como pôde também ter ficado em dúvida se o certo seria:

Desculpe-me pela insistência.

Caso sim ou não, o importante é que a partir de agora iremos fazer uma abordagem acerca do verbo desculpar, com vistas a descobrir se ele pode funcionar como transitivo ou como pronominal. Assim, vejamos.

A forma “desculpe” representa o imperativo afirmativo referente à terceira pessoa (você); e a forma “desculpa” faz referência à segunda pessoa (tu), também do mesmo tempo (imperativo). Dessa forma, discursos assim são perfeitamente aceitos:

Desculpe a insistência.

Desculpa a insistência.

Percebe-se que em ambos os casos o verbo “desculpar” se classifica como transitivo direto, haja vista que quando fazemos a pergunta ao verbo temos: desculpa o quê? Daí, tem-se o complemento.

Contudo, tal verbo pode também ser usado na forma pronominal, bastando para isso que uma preposição o acompanhe. Desse modo, temos:

Desculpe-me pela demora.

Desculpe pela insistência.

Desculpem-nos pelos transtornos (como também poderia ser usado como transitivo – desculpem os transtornos)

A conclusão a que chegamos é que o verbo em questão tanto pode ser usado na forma transitiva como na forma pronominal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário