26 de ago de 2013

Confirmado que a amamentação reduz o risco de obesidade em crianças

O fato de que o aleitamento materno traz uma série de benefícios à saúde, tanto para a mãe quanto para o bebê, já é bem conhecido e é embasado em uma grande quantidade de evidências científicas. 

Um novo fator é agora agregado a este contingente de benefícios. Uma pesquisa realizada no Japão e publicada online na revida JAMA Pediatrics do último dia 12 de agosto, demonstra que crianças que foram amamentadas apresentaram menor risco de desenvolverem obesidade na infância. 

Apesar de que já a algum tempo seja sugerido que a amamentação proteja crianças contra a obesidade, alguns estudos não encontraram esta associação. As evidências permaneciam inconclusivas devido a muitos estudos não considerarem fatores associados, tanto da mãe (nível de educação, fumo e condição de trabalho) como da criança (sexo, tempo de televisão e computador). Estes fatores são tecnicamente chamados fatores confundidores. Neste novo estudo foram considerados estes fatores e ajustados de forma a que eles não teriam influência sobre os resultados. 

Foram analisados dados de alimentação na infância de mais de 43.000 crianças com idade entre 7 e 8 anos e que foram acompanhadas desde os seis meses de idade. Os resultados mostram que mesmo quando considerados os potenciais fatores confundidores, a amamentação exclusiva por 6 a 7 meses reduziu em 45% o risco da criança estar obesa aos 8 anos de idade. 

Os resultados desta pesquisa se somam a inúmeros outros que indicam que a amamentação traz vários benefícios para a saúde da mãe e da criança a curto, médio e longo prazo. Isto deve servir como um incentivo para que a amamentação exclusiva nos primeiros meses de idade do bebe seja estimulada.

Fonte: ABC da saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário